.................................................
electronic polaroids
terça-feira, janeiro 27, 2004

Fotonovela sempre foi meu fraco (lembra daquelas da Bravo? Era em alemão, eu não entendia nada, mas foda-se) e a Neca Mati de Fabianne me deixou mais do que dependente deste tipo de literatura-ilustrada, especialmente com brinquedinhos da minha infância e vocabulário de travesti.

Se você sofre do mesmo vício, cuenda: Sarajane Fotonovelas.

quarta-feira, janeiro 21, 2004

Desejei ontem. Comi hoje: perna de rã com purê de alho e jus (*a* fresca, haha) de salsinha. Devo estar com um megabafo, aliás. Daniella Cicarelli tem o poder de parar um restaurante. Mas ela é bem linda. Acho que vou fazer exercícios para lacear meu estômago. Ele diminuiu? Queria queijos também. Mas não cabia. Comfort food, indeed. Larry Tee mais tarde. Eu não queria gastar no Amp Galaxy mesmo. Chão ora grudento, ora pista de patinação. Flashbacks? ISTO é Mackenzie. Uma byana fazia escândalo no banheiro. Ana brincava de jogo de sete erros. Ou mais erros ainda. Eu só fazia que sim com a cabeça, mas não entendia nada do que falavam. Ninguém.

Diamonds are a girl's best friend.

Ou assim esperamos. E a ocasião certa também.

E chega, porque às 4 tem Bob & Margaret, que eu não perco por nada. Viciei. Simplesmente adoro quem põe nome de gente em gato e cachorro. Haha.

Le Chat

Je souhaite dans ma maison:
Une femme ayant sa raison,
Un chat passant parmi les livres,
Des amis en toute saison
Sans lesquels je ne peux pas vivre
.

(Guillaume Apolinaire), dela (sim, substitua a mulher por um homem with his wits about him!)




segunda-feira, janeiro 19, 2004



Feeling Chapeuzinho. Mas amanh?, quando chegar no pr?ximo cap?tulo (tantos prazeres ed?picos, entrega ao id ou ao superego e fases orais e anais me deixam um pouco tonta, j? que sou leiga e ALTAMENTE impression?vel) aposto que vou me achar igual ? rainha ciumenta de Branca de Neve. E depois, como a pr?pria Branca de Neve. E por fim, como a Miss Lexotan, aka Bela Adormecida.

Mas eu voltei a ficar obcecada por contos de fadas. E jurei que vou ler todos os livros sobre o tema que acumulei nos ?ltimos anos. Tem um monte.

? bom voltar a ter obssess?es nerds. Tenho alternado Bruno Bettelheim (moi?) com aquele livro sobre vampiros, enterros e morte. Chega a ser bizarro. Num minuto penso se Chapeuzinho era uma mega-vagabunda que na verdade quis dar para o Lobo Mau e que n?o foi feliz. No outro, me pergunto como ? que algu?m j? p?de pensar que "g?meos (um irm?o e uma irm?) e pessoas nascidas num s?bado, usando roupas do avesso, eram capazes de detectar vampiros".

VERDADE

Carlos Drummond de Andrade

A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.


Da querida Irina, que voltou com seu "décimo blog", exatamente quando eu pensava por onde é que ela andava. Eu nunca fui muito drummondesca, mas isso fala exatamente de algo que venho pensando nos últimos tempos. Sobre os três lados de uma história (o meu, o seu e a verdade), sobre a verdade de cada um e sobre o que eu li (ou ouvi) recentemente... Algo como, se alguém quer descobrir a verdade, então deve ter coragem de ir até o final. Porque a verdade quase nunca faz a gente mais feliz.

Shake yer TITS, no Rick e no Hirata.

Alguém aí falou em cachê?

Uma mulher escolhe inúmeras vezes a roupa não porque é volúvel ou tem dificuldades de decisão, mas para ver seu corpo em seqüência. As roupas são o espelho, o espelho não é o espelho.

O que uma mulher quer?
(Fabricio Carpinejar)

sexta-feira, janeiro 16, 2004

Sunshine, sunshine... you brighten up my day. Sempre mandando jóias por e-mail. Obrigada.

Morning, by Frank O´Hara

I've got to tell you
how I love you always
I think of it on grey
mornings with death

in my mouth the tea
is never hot enough
then and the cigarette
dry the maroon robe

chills me I need you
and look out the window
at the noiseless snow

At night on the dock
the buses glow like
clouds and I am lonely
thinking of flutes

I miss you always
when I go to the beach
the sand is wet with
tears that seem mine

although I never weep
and hold you in my
heart with a very real
humor you'd be proud of

the parking lot is
crowded and I stand
rattling my keys the car
is empty as a bicycle

what are you doing now
where did you eat your
lunch and were there
lots of anchovies it

is difficult to think
of you without me in
the sentence you depress
me when you are alone

Last night the stars
were numerous and today
snow is their calling
card I'll not be cordial

there is nothing that
distracts me music is
only a crossword puzzle
do you know how it is

when you are the only
passenger if there is a
place further from me
I beg you do not go


quinta-feira, janeiro 15, 2004

Byana nas vitrolas


sexta-feira, janeiro 09, 2004

Feliz Ano Novo?

No Guia da Folha saiu uma lista de atrações para o ano. Algumas confirmadas, outras confirmadas nas coxas e outras ainda um mistério. De minha parte, mal posso esperar por:


Picasso * Fashion Passion * Dogville * Lost in Translation * Ripley 2 (com Malkovich) * Larry Tee * Marc Almond * Fischerspooner/Basement Jaxx * Teenage Fanclub * Fatboy Slim-com-frango-assado-e-farofa--no-Guarujá * Belle & Sebastian * New Order * Miss Kittin (ela tá virando Jimi Cliff?) * Kraftwerk * Phil Collins (pq eu sou uma das baianas que amam Against All Odds)

quinta-feira, janeiro 08, 2004

Oráculo Uivante

Ontem. Insônia. Career Girls na TV do hospital. Eu AMO esse filme. The Cure é a trilha sonora. Pessoas estranhas. Muitos tiques. Anos 80. Inglaterra. Bizarrices. Reencontros. Katrin Cartlidge (RIP).

Uma das cenas mais engraçadas é quando, numa das lembranças da época de faculdade, num apartamento com cara de fedido que as duas garotas dividiam com mais uma biscate, Hanna (Katrin Cartlidge) surge com a solução para todas as dúvidas que elas possam ter: O Morro dos Ventos Uivantes. Um oráculo. Para ter sua resposta, você tem que falar - com muita convicção e duas vezes - Miss Brontë, Miss Brontë...............

Nos pontinhos você encaixa a sua pergunta. Daí faça um passe de mágica e abra o livro em qualquer página. A primeira palavra ou frase que enxergar é a sua resposta.

Que aliás, pode ser muito esclarecedora.

Por exemplo, para a minha pergunta (que não vem ao caso, claro), a resposta foi:

give me a glass of brandy

quarta-feira, janeiro 07, 2004

*-*

Australianos Avalanches remixam novo single do Belle & Sebastian

terça-feira, janeiro 06, 2004

The Clitoris That Thought It Was A Puppy

Descoberta acidental. Este é o nome mais incrível de banda que eu já vi. Só para você sentir a importância, o líder da tal banda foi o produtor e autor do megahit eternizado na voz de Bonnie Tyler: Total Eclipse of the Heart. Que eu, aliás, amo.

segunda-feira, janeiro 05, 2004

Bendito flashback

Hahahah! Descobri o segredo de tostines! Bixa, consegue me imaginar trabalhando feliz, serelepe e pulando na cadeira? Sem nenhum traço daquela depressão nojenta de algumas horas atrás? Oras... foi só ouvir a música certa. Voltou o E! Adoro!

If you wanna ride
Dont ride the white horse
If you wanna ride
Dont ride the white horse
White horse
Dont ride the white horse
White horse
Dont ride the white horse.

If you wanna be rich
You got to be a bitch
You got to be a bitch
I said rich, rich you bitch

If you wanna ride
Ride the white pony
Ride, ride the white pony
White pony, white pony

domingo, janeiro 04, 2004

Grandes fantasias tepeêmicas

* Ser a primeira mulher bomba brasileira;
* Roubar um banco ou uma loja;
* Esterilizar cretinos ou transformá-los em eunucos (I wanna be Lorena Bobbit!);
* Praticar calúnia;
* Quebrar porcelanas;
* Fazer alguém dançar com balas de revólver;
* Mooning e flashing boobs naquela catedral nojenta dos crentes na João Dias;
* Passar cheques sem fundo (de propósito é mais gostoso);
* Corrigir desconhecidos que falam errado;
* Por fogo na minha casa ou jogar bituca de cigarro no posto de gasolina depois de abastecer;
* Não tomar banho e não escovar os dentes por um mês;
* Passar com o carrinho da feira no pé de todo mundo que acorda de bom humor e sem olheiras;
* Meter um tapa na cara de alguém muito querido, do nada, no meio de uma conversa, só para ver a reação;
* Gritar no meio da rua "vai tomar no cu" como quem diz bom dia;
* Andar a 120 km/h na marginal e ver o que acontece se eu trocar da quinta marcha para a primeira de repente;
* Mastigar hóstia sem pensar que mordi Jesus;
* Desaparecer;
* Por a culpa de tudo em "vozes" que talvez eu ouça de vez em quando.

Desacuenda, exu!

Este corpo não te p-e-r-t-e-n-c-e.

Nunca acredite quando disserem que TPM está automaticamente ligada à menstruação. É mentira. Eu não menstruo mais (artificialmente falando) e estou um nojo de insuportável. TPM é algo intrínseco, assim como brilhantes idéias suicidas, homicidas, parricidas, genocidas e inseticidas.

Se eu deitar, por exemplo, acho que sou capaz de voar. Meus peitos viraram balões.

Por que, por que todos os efeitos colaterais da bula sempre acontecem comigo??? Por que, por que eu sou sempre a única indivídua azarada entre 4.587.238.510 de mulheres e 25.870.254.5875 ratos testados em laboratório?

sexta-feira, janeiro 02, 2004

Agora sim

britpop
You're a Britpopper. The UK is your thing. The
Smiths really were 'terrif' and Blur are indie
no matter how much money they made. You could
drink all the other indie kids under the table.
You plan on moving to London someday and dream
of one day owning every Beatles release on
vinyl.


You Know Yer Indie. Let's Sub-Categorize.
brought to you by Quizilla


Huuuuuuuum.

(deles)

Eu odeio o Rush

Ai, prende logo a banda inteira. O Canadá inteiro. Ou a cadeia ficará muito sem graça?

Guitarrista do Rush se envolve em briga e é preso em hotel nos EUA

quinta-feira, janeiro 01, 2004

Happy Hangover



Tio Zorro deixou meu ano novo mais feliz e novamente sem preocupações ou promessinhas ridículas para 2004. Minha única meta era beber água (ou, ok, Bacardi, vodka, cerveja, vinho...) e me divertir horrores. Eu apanhei da trava, mas um tapinha não dói, não é? E um tabefe de alguém tão sui generis é digno de nota. Tipo único. E eu pedi. Alguém me arranhou. Rick me mordeu. Cuspi água em um monte de desavisados. Passamos a meia noite com Yohanna Venturini! (oi, mona? tá boua, bunita? tá gongada! parô viado!). Eu segurei um damasco por umas duas horas. Hell-ena vai para o céu. No final fomos teletransportados para o Copan, num xiláut lu-xo chez Pozzoli, com direito a jarrão de Cebion (han? tiorias?), um boá lilás roubado da girafa e uma acuendada no Jamelão, o gorila de pelúcia.

hum... adivinhe pra que servem as setas?

... et puis je fume.


versão 5.0 - pink martini

I'm BORED of the rings
I'm BORED of the rings

maystar designs | maystar designs | maystar designs