.................................................
electronic polaroids
terça-feira, setembro 30, 2003

Boshta. Esqueci minhas botinas. Será que o chef vai me deixar cozinhar com sapatos vermelhos?????

Para gatófilos, only.

Esse em especial:

My cat hates you.


Bee.. ando TÃO mudada. Tipo, estou ouvindo isto aqui...


Straight Out The Cat Litter (Scoop Three)


... me sentindo *a* fina e arrotando bolhas de champagne.

Coisas que a música faz por você, não?

(Helsinki Rock City é tudo)

segunda-feira, setembro 29, 2003

Beibe, I'm bored. E angustiada.

Por favor, alguém conhece um modelo acoplável de lança-chamas para o cu? Superpreciso de um agora.

Ai. Em momento de stress total, só Topassada.com salva. Que gênio! Quero mais é sumir, com os churros da Sula.

Ha! De repente, tudo faz sentido. Foram os suecos que inventaram a xilocaína. O KY também é mérito deles?

Frases do dia:

(não está ipsis literis porque eu, afinal de contas, estou bêbada)

"Só aceito emprego de mil reais" (o pai retirante em Caminho das Nuvens )

"Quero dar o cu para alguém que eu ame" (amiga em descontrol).

Então, tá...

Vinho Messias é bom. Tem esse nome barango, que me faz pensar em crentes, mas é um português ótimo. Junto com uns baseadinhos, melhor ainda. Tô molinha. E amanhã é segunda. E essa semana vai se arrastar absurdamente até sábado. Mas eu tô molinha e ouvindo Magnetic Fields:

(e tentanto trabalhar)

I like your twisted point of view, Mike
I like your questioning eyebrows
You've made it pretty clear what you like
It's only fair to tell you now

that I leave early in the morning
and I won't be back till next year
I see that kiss-me pucker forming
but maybe you should plug it with a beer, cause

Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band
I could play guitar and rope a steer before I learned to stand
Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand
Never stuck around long enough for a one night stand
Before you kiss me you should know
Papa was a rodeo

The light reflecting off the mirror ball
looks like a thousand swirling eyes
They make me think I shouldn't be here at all
You know, every minute someone dies

What are we doing in this dive bar
How can you live in a place like this
Why don't you just get into my car
and I'll take you away I'll take that kiss now, but

Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band
I could play guitar and rope a steer before I learned to stand
Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand
Never stuck around long enough for a one night stand
Before you kiss me you should know
Papa was a rodeo

And now it's 55 years later
We've had the romance of the century
After all these years wrestling gators
I still feel like crying when I think of what you said to me

Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band
I could play guitar and rope a steer before I learned to stand
Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand
Never stuck around long enough for a one night stand
Before you kiss me you should know
Papa was a rodeo

Before you kiss me you should know - Papa was a rodeo
What a coincidence, your Papa was a rodeo too


sábado, setembro 27, 2003



E *o* hit na redação ultimamente é o bordão de Lorena (Suzana Vieira) em Mulheres Apaixonadas:

"Oi, tá BÔÔÔaaaa?"

A finah fala travestês e nem sabe. Adoooro.

Todo mundo agora só se cumprimenta assim. Inclusive fazendo a voz da Lorena.

A mesma coisa acontece com minha avó, aquela doce e pragmática anciã árabe. Só fui me tocar disso recentemente. Ela ama me chamar de bi (que é meu apelido pra ela): "Oi, bizinha... como vai o orrrrrrgulho da vovó?".

sexta-feira, setembro 26, 2003

Ninguém me engana. Não lamento mais a bitoca que a Madonna deu na Ca-Britney. É óbvio que ela tem noção da cafonice e falta de talento da byana em questão. Essa trela é puro marketing. Algum esquema cabuloso de apadrinhamento.

Do Glamurama:

Traição
26/9 - 11:15 - Britney Spears e Guy Ritchie estão no maior love? E quem pensa que Madonna está morrendo de ciúmes, se engana. Glamurama explica: Guy é quem vai dirigir o novo clipe de Britney, ?Me Against the Music?, onde ela será seduzida por uma cafetina dona de uma casa de striptease. E a tal cafetina será interpretada por Madonna, que surgirá com muito couro, chicote, máscara e afins, no melhor estilo ?Erotica?. E a pergunta que não quer ? e não vai ? calar: depois do beijo, será que vai rolar uma coisinha mais quente entre as duas?

Valha-me Deus.

Mick Hucknall - arroto de Crush e líder do Simply Red - fará uma ponta na nova novela das 8, Celebridade, ao lado da Malu Mader. Parece que na cena ela contrata os serviços da banda ou algo medonho do gênero. Adoraria vê-lo bebendo uma cerveja ANTARCTICA ou uma caipirinha feita com VELHO BARREIRO (rótulos sempre visíveis, afinal de contas), glamurizando o turismo do Ridjanêro ou comentando sobre a afabilidade dos brasileiros.

Logo, logo teremos também aparições relâmpago de Jimmy Cliff, Dionne Warwick e dos membros do Iron Maiden. Isso é típico de arroz de festa. Não é?


You fuck like a brother...

quarta-feira, setembro 24, 2003

Eu sempre peço uns sanduíches metidos a besta no trabalho. Você escolhe o tamanho. Por centimetragem. Depois de tantos pedidos, ganhei um prêmio pela minha fidelidade: na compra de um sanduíche de 2 metros você ganha 20 centímetros.

Moça? Assim... posso pedir os 20 centímetros da minha escolha? Hohoho.

Puta merda. A cada dia que passa o transporte público se supera. Já tinha passado nervoso certa vez com uma dupla de surdas-mudas falantes. É. Eu sei que é maldade falar assim, mas quando a gente está estressado garanto que não há nada mais irritante que duas pessoas que usam as mãos sem parar. Parecem feirantes ou italianos depois do ácido em volume baixo.

Daí lá estava eu na lata de sardinha de novo. Com cotovelo a postos pra golpes mortais se por acaso algum espertinho pensasse que eu era um poste. Bem na minha frente, a 2 cm de distância, um trio de surdos-mudos conversava animadamente. Claro, fiquei de bode. Eles davam umas risadas quietas. Dois eram bichinhas do tipo pão com ovo. Imagina uma bee muda? É algo.

Tá... eu já estava de saco cheio porque me sentia como quando a gente entra naqueles bazares de chineses. Eles ficam tagarelando naquela língua estranha bem na sua frente e, apesar de não entender nada, você tem certeza que eles estão metendo o pau em você (é, eu também faria isso... hohoho). De repente algo "supreendente" no metrô acontece. E o trio de surdos-mudos se transforma em o trio dos surdos-mudos peidorrentos. É. Juro. Não foi difícil entender a língua deles. Dois automaticamente levantaram a camiseta pra tampar o nariz, enquanto o remanescente fazia cara de paisagem.

terça-feira, setembro 23, 2003

Porque uma garota chamada Holly Golightly só pode ser do bem:



(e pra ver se ela ajuda a desacuendar esse exu-tranca-rua-xanddy e suas nefastas influências desse blog).


Que pagodeiro você exterminaria?





Heleninha, minha filha... é agora que eu arranjo um gato só pra pegar essa toxoplasmose-golightly. Aposto que um dos sintomas deve ser sentar no parapeito da janela, com uma toalha enrolada na cabeça e cantarolando Moon River. *ai*

E depois arranjar um brasileiro rico. Haha.

(ah é, compre a revista hoje tá? hahaha)

domingo, setembro 21, 2003



Hahahahaha, socorro, eu tô passando mal...

Eu ouvi mami dizer que esse verão bem que a gente podia ir pra praia, mas eu fico triste porque não vamos ter as pessoas pra eu chupar como sorvete e me lamber como gato se lambe. Por que será que ninguém descobriu pra todo mundo ser lambido e todo mundo ia ficar com dinheiro pra comprar tudo o que eu vejo, e todos também iam comprar tudo, porque todo mundo só pensa em comprar tudo. Os meus amiguinhos lá da escola falam sempre dos papi e das mami deles que foram fazer compras, e eu então acho que eles são lambidos todo dia. É mais gostoso ser lambido que lamber, aquele dia que eu lambi o piupiu de chocolate do homem foi gostoso mas acho que é porque tinha chocolate. Sem chocolate eu ainda não lambi ele.

Trecho de O caderno rosa de Lori Lamby - Hilda Hilst

Agradecimentos à Mme. Leszczynski pela epifania do dia. Hahaha. Socorro de novo... Hahaha.

sábado, setembro 20, 2003

Ha. Açúcar é *o* canal. Dá licença.



Ninguém com enxaqueca e TPM deveria ser obrigado a aturar gente sem noção. É perigoso. Eu sonhei com banhos de sangue, estrangulamento e afogamento. O lugar já não ajudava: muita muita luz (das fluorescentes do meu cu). Muita falação. Muito distanciamento pra pouca nostalgia. E uma notícia muito ruim: uma amiga que havia se suicidado e eu não soube na época.

Eu só precisava de silêncio e escuridão. Mas a luz continuava lá e uma mala histórica me aporrinhou a noite inteira. Eu não desejo esse mal pra ninguém, ouviu? A mulher só reclamava e contava umas histórias que não faziam a mínima diferença. Ela conseguiu arruinar a minha noite, já semi-arruinada pela enxaqueca. E ainda me deu carona de ida e carona de volta. Socorro.

Que inferno. Falar com cada pessoa virou como fase de videogame. Me senti no Pitfall. Eu tinha que me desdobrar pra passar de fase viva. Ilesa. Sem meter tapas na cara de ninguém, sem sair chorando, sem mandar todo mundo tomar no cu.

Ai que idiota. Wild mood swings. Socorro. É *o* aviso, eu sei. Só vai passar quando eu deixar a indústria de higiene mais rica. Eu odeio secretinas eletrônicas. São desalmadas. Não toleram suspiros e silêncios. Elas reagem com um violento piiiiiiiiiiii na sua cara.

Eu ouvi muita música boa hoje. E isso é ruim, muito ruim. Deixa a gente idiota. Eu queria ter me jogado do prédio, à maneira do Carta, e ter caído naquele salão bem ao lado do tronco. Daí alguem me puxava para dançar Fly me to the moon.

Let Jesus fuck you...

...já dizia minha heroína, a pequena Regan (Linda Blair). É isso. Jesus me fodeu. Fodeu minha cabeça.

O negócio é o seguinte: sofro de um catolicismo mórbido. Já neguei Cristo muito mais vezes do que Pedro e ele insiste em me procurar. Tsc. É melhor eu aceitar logo de uma vez que depois daquele meu bisonho batismo às pressas (é, ninguém tira isso da minha cabeça), no meu segundo dia de vida, eu ficaria marcada para sempre.

Se eu ainda fosse italiana, talvez tivesse um forte motivo. Italianos fazem um drama de catolicismo, não? É incrível. Pois hoje eu consegui ver dois filmes (um curta e um longa) sobre garotinhas carolas italianas. E juro que eu enxerguei a mim mesma nelas.

Já falei aqui mil vezes de como perdi noites morrendo de medo de ir para o inferno, de como achava que eu era má só porque era a primogênita (complexo de Caim), de que eu tinha nojo de apertar a mão de estranhos no "paz de Cristo" (eww, gente mais fedida que a gaiola dos lobos no zoológico e que o circo juntos) e de como chorava e jurava ser boa quando via um filme sobre Jesus na época de Natal.

Oquei. Pois eu lembrei de outra bobagem da minha infância católica. Eu A-M-A-V-A aquele filme sobre os três pastorinhos portugueses de Fátima. Chorava pencas quando os dois mais novinhos morriam e meu grande questionamento era sobre o tal segredo que a Virgem tinha confiado à única sobrevivente. EU MORRIA DE MEDO DO FIM DO MUNDO. Foi uma fase horrível. Sofria em silêncio. Assistia ao noticiário com medo. Aquela música da pequena Eva me deixava aterrorizada (meu amor, olha só hoje o sol não apareceu... é o fim... da aventura humana na Terra...). Sentia a proximidade de uma hecatombe e a única coisa que eu tinha certeza era que o mundo não acabaria num dilúvio.

Oras, é claro! Deus havia prometido a Noé que nunca nunca mais faria algo do gênero. E pra provar isso selou a promessa com um arco-íris. E assim eu podia pelo menos deixar de pensar em construir um barco muito grande e achar uma montanha pra ficar.

Só tinha que me certificar de outros meios de sobrevivência. Fogo, por exemplo. Ou explosões nucleares. É, eu nunca esquecerei Chernobyl... Hahaha.

quinta-feira, setembro 18, 2003

Finesse (ho ho ho):

gonorrhea



You Should Give Your Ex Gonorrhea!


This guy made you pretty mad, but you don't really have anything against him personally.

Give him gonorrhea and pus will come out of his penis.

Gonorrhea is completely curable by antibiotics if treated early.


What STD Should You Give Your Ex?

More Great Quizzes from Quiz Diva



PS: O ex em questão é *o* ex. *O* canalha mais nojento da face da terra. A todos os outros. Dos mais breves, dos affairs até o mais prolongado, não desejo nada de mal, oquei? Rancor aqui só cabe para um.



Abafa das feministas, mas eu sou o tipo de "mulher" (entre aspas porque eu ainda acho este termo meio inaplicável à minha idade, a mental) que A-DO-RA ganhar eletrodoméstico. Eu salivo com panelas lindas de cobre/ferro, terrines, woks! E fouets de todos os jeitos. E aqueles biquinhos de queimar. E formas de metal e silicone. Colher de pau. Batedeiras. Liqüidificadores. Fogões e geladeiras. Máquina de fazer waffle. Iogurteira. Máquina de fazer pão.

Uou.

Acho que fui hiperpresenteada com brinquedinhos-eletrodomésticos na infância. Aliás, minha mini-batedeira ainda deve existir (junto com a mini-pipoqueira) em algum canto empoeirado do meu armário. Ao lado das panelinhas.


Tá boua, bonita?


Sobre as minhas leituras simultâneas:

Gilvan, esqueça o que a imprensa disse, fio. O crítico devia estar azedo e mal comido. Middlesex é muito legal (adjetivo cafona, mas na falta de...). A família grega, mas sem aquela bisonhice de My Big Fat Greek Wedding (que eu odiei, aliás). A narrativa vai e vem, sem deixar a gente confuso. Pula gerações. Continentes. Mistura genética a costumes. Olhei a foto do Jeffrey Eugenides na contracapa e fiquei com medo. Parece que ele usou uns dados familiares comuns e fiquei pensando.. seria Calliope seu walter-ego? Meda! Jeffrey Eugenides tem um útero muquiado? Talvez sim. Pelo menos metaforicamente. Ele fala de feminilidade com desenvoltura. Coisa que já foi provada com As Virgens Suicidas. E eu amo homens assim, que conseguem fazer esse caminho.

E quanto ao Demonologia, continuo achando um livro incrível. Adouro contos. É tipo poesia. Leitura randômica. Cheguei numa das histórias mais interessantes assim. Wilkie Fahnstock: a caixa de fitas é um compêndio sobre a música pop (basicamente) na vida de um tipo derradeiro de cabaço WASP americano. Tem de tudo: da década de 60 aos anos 90. De Beach Boys a Nine Inch Nails. Depois pule para Inelutável modalidade do vaginal. Uma bizarra história sobre DR e espéculos.

Se você for ao Boa Mesa, experimente o avestruz. Eu nunca tinha tentado. Nem é ruim, viu? Só é estranho imaginar uma ave de carne vermelha. E Esquisito mesmo foi degustar o pratinho com dois espécimes num cercadinho perto da mesa. Tipo: "oi, estou comendo seu colega, tá?". E eles te olham com aquela cara de travesti retardado. Sim! Avestuz tem cara de travesti vedete de Las Vegas, ainda mais o macho, com aquelas penas pretas com pontas brancas e umas pernocas que parecem estar de meia-calça. Ô dó.

E um ovo de avestruz equivale a uma dúzia de ovos de galinha. Com o colesterol de um só. Imagine *o* omelete que não dá?

Que fique bem registrado aqui: eu odeio gnocchi. E é um sentimento recíproco. Nunca consegui fazer um decente e hoje não seria diferente... e por que deveria? A receita original era com uma batata só. Eu cozinhei três e nenhuma delas, nenhuma, funcionou. Impressionante. Seria a temperatura das minhas mãos? Minha aura?

O pobre chef, coitado, perguntou (muito simpático da parte dele) se eu estava "naqueles dias". Pior é que nem essa desculpa eu tinha.

Olha, eu odeio tanto fazer gnocchi, que até tenho odiado comê-lo. Comida tosca do inferno. Fora do meu cardápio!

E cuen que a fina aqui, já descontrolada, resolveu abrir o esgotinho que tem na boca e conseguiu parar a cozinha inteira com um sonoro "meu cuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!". Rica!

quarta-feira, setembro 17, 2003

Tipow... Acho que sou a prova viva que um jornaleiro pode passar incólume pelas maiores barbaridades que acontecem na imprensa, sem saber de nada.

Filhote, eu trabalho numa revista que dedica grande parte de seu conteúdo ao que os famosos fazem da vida e só hoje soube do bafão da Tia Gugu. E foi por uma tia (que narrou o episódio da Hebe, inclusive). Hahaha. A-do-ro! A cada dia minha alienação melhora. Que orgulho!

O que eu tenho a dizer sobre o Seo Liberato?

Em uma palavra, bem extensa: tomounocuadoooooooro!

*I thought love was only true in fairy tales
Meant for someone else but not for me
Love was out to get me
That's the way it seemed
Disappointment haunted all my dreams*


I'm a bee-liver.

E mereço uma surra de boxeador, gay.

segunda-feira, setembro 15, 2003

Hoho:

O Refém do Hormônio sabe que existem dias do mês em que basta um homem abrir a boca para ficar com sua vida por um fio! Esse é um guia útil que deveria ser tao comum quanto a carteira de motorista na carteira de todos os maridos, namorados ou similares!

PERIGOSO: O que tem pro jantar?
SEGURO: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO: Onde você quer ir pra jantar?
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

PERIGOSO: Você vai vestindo ISSO?
SEGURO: Nossa, você fica bem de marrom.
SEGURÍSSIMO: Uau! Tá uma gata!
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

PERIGOSO: Tá nervosa por quê?
SEGURO: Será que nao estamos exagerando?
SEGURÍSSIMO: Toma 100 reais.
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

PERIGOSO: Será que você devia comer isso?
SEGURO: Sabe, ainda tem bastante macarrão.
SEGURÍSSIMO: Quer um copo de vinho pra acompanhar?
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

PERIGOSO: O que você fez o dia todo?
SEGURO: Espero que você nao tenha trabalhado demais hoje.
SEGURÍSSIMO: Adoro quando você usa esse robe!
ULTRA-SEGURO: Come mais um pouco de chocolate.



E chega. Eu não aguento mais correr atrás das bee-cabelereiras pra saber as tendências para o verão 2004. Ninguém merece passar um domingo assim, merece? Mas pelo menos Heleninha estava lá. Fina e rica, como sempre. De cobainha pro cabelereiro.

Agora é o seguinte, bee... e é a última vez que toco nesse assunto (sem ter um colapso): o negócio é franja e desfiado. Pense 60's. Jane Birkin. E não esqueça de fios lisos. Muito lisos. Com chapinha, de preferência.

O que? Você tem cabelinho ruim? Se fodeu. É claro que cachos são demodé, né biu? E nem pense em chapinha japonesa... porque como diz o próprio nome, ela foi feita para japonesas e afins.

Maldita educação católica. Eu sou uma cabaça e morro de medo de mentir. Até por e-mail eu me sinto prestes a ser descoberta. Mas nesse caso é bom ter um irmão dotô, viu? É só ligar e pedir qual é a doença mais verossímil do vasto cardápio que poderia ter me derrubado e incapacitado de trabalhar na sexta-feira. Optamos por intoxicação alimentar. Um dogão from hell.

O doutor Guilherme disse que tudo seria mais fácil se eu tivesse bronquite ou diabetes, por exemplo.

sábado, setembro 13, 2003



Tudo! Depois de tanto esgoto, finalmente algo para cintilar meus olhinhos cansados: Middlesex. Do mesmo autor de As Virgens Suicidas (21564354646454 pontos no placar gabrielístico). Sobre uma hermafrodita. E diz que não é dramalhão.

Nham. Vamos ver se é bom mesmo.

sexta-feira, setembro 12, 2003

Desculpe, mas eu tenho muito lixo pra dividir. É egoísmo não contar. Eu também sei que as chances de você comprar - e até mesmo ouvir por acidente - o CD da Jennifer Love Hewitt ("Barenaked") são mínimas... Mas saiba: é um lixo sem precedentes. É nojento.

Se você sobreviver até a última música (ou botar direto nela), vai vê-la usando aqueles macro-melões que deus lhe deu para cantar Me and Bobby McGee. *gorfo*

E cuende: ela compôs junto com Meredith Brooks.

Ah, é... hahaha. Cara, eu ainda preciso fazer um curso intensivo "domínio shaolin para não rir na cara de celebridades marca barbante". Não vamos citar nomes, oquei? Tenho ética profissional (hoho tá boua?)... Mas hoje, depois de ter meu pé pisoteado por um garotão com pinta que deixa dinheiro na privada, descobri que o mesmo participou de uma das edições da sensacional Casa dos Autistas.

Tudo bem. Ele queria aparecer mais do que a celebrity que reinava na coletiva... Fez declarações derretidas para a garota e depois eu o ouvi dizendo algo do tipo: "Este é um Deus de obra". (Eu: hein? ele está falando de algum pedreiro bom?).

E enquanto deixava a sala mocó, cheia de jornaleiros estúpidos e a um passo de um combate no gel/genocídio, ouço nosso amigo dizer (a respeito do passado wannabe):

"... Minha vida mudou desde que aceitei Jesus em meu coração. Eu agora tenho meu próprio ministério..."

Ah, filhinho... foi uma contenção de risos sem igual... Tapado uma vez, ok. Ninguém nasce perfeito (tipo rico... e bonito e dotado de cérebro). Mas miquento duas vezes? Vai ser anta assim na China.

*tipo exausta*

Overdose de bees cabelereiras. Overdose de celebrities. Overdose de novos tratamentos para cabelos com chapinha. Overdose de apliques para pentelhos. Overdose de poperô e go-go boy.

Eu só quero dormir... só.

Show de David Bowie será exibido em cinemas digitais no Brasil.

É CLAAAAAAARO que eu não vou. Bosta.

quinta-feira, setembro 11, 2003

Contrariando as leis universais do carão, a tábua dos 10 mandamentos da revista Nova/Cosmopolitan (porque eu prefiro não comentar sobre um pau pequeno e você sabe, bee)... Já que ultrapassamos os limites escatológicos e agora vivemos um momento *viadagem explícita*, gay... Agora que eu passo o dia arrotando bolhinhas luxo de champagne... tome isso:

If you're feelin' sad and lonely
There's a service I can render
Tell the one who loves you only
I can be so warm and tender

CHORUS
Call me, don't be afraid, you can call me
Maybe it's late but just call me
Tell me and I'll be around

When it seems your friends desert you
There's somebody thinking of you
I'm the one who never hurt you
Maybe that's because I love you

CHORUS

Now don't forget me 'cause if you let me
I will always stay by you
You've got to trust me, that's how it must be
There's so much that I can do

CHORUS

If you call I'll be right with you
You and I should be together
Take this love I long to give you
I'll be at your side forever

CHORUS

terça-feira, setembro 09, 2003

Que coisa mais delicada essa de perguntar pra instant-celebrities-tabajara como elas lidam com a banha e os furos na bunda... Sim, porque instant-celebrities-tabajara não sofrem da epidemia celulite.

Hu. Alguém aí vai fazer belíssimos documentários sobre o "inferno", não?

Hitler filmmaker dies aged 101

Incrível, incrível. Além de gênio, controversa e absurda, a "velhota do mal" ainda morre pacificamente no sono? Rabuda.

Filhadaputa. Odeio gente matinal. Bom dia é o meu rabo. E passarinhos piando são tão ruins como uma hora de heavy metal na cabeça. Alarme de vizinho que toca. E o desgraçado repete a mesma rotina todo o santo dia. Nem bem amanheceu e o puto já está abrindo aquele portão barulhento. Get a life, viu? Viver bem é poder acordar ao meio-dia sempre. Eu só funciono assim. Do contrário, nem me importo em dormir.

Abafa, que o que eu vou fazer é só tirar uma soneca. Deixa só eu terminar o cigarro e ouvir mais Marianne Faithfull pra abençoar meu dia com luzes. E se deus existisse, ele seria Marianne mesmo. Com colar da Gucci.

Ok. Só mais um cigarro, mais uma música e o fim da caneca. Acho que vou dar uma cochilada no chuveiro. Menos risco de não acordar.

Afinal de contas eu tenho muitas bundas para entrevistar hoje e um revolucionário tratamento de celulite para conhecer. Pff...

Mas que lixo. Por que diabos a cafeína tem efeito retardado em mim? Chega! Acabei, moço... Quero dormir... deixa?? Só duas horas. D-u-a-s.

*Cof*

/cabaça mode/

Dinah, Marianne... falem por mim:

(adooooro, adooooooro essa música)

...Mad about the boy,
It's pretty funny
But I'm mad about the boy.
He has a gay appeal that makes me feel
There's maybe something sad about the boy.
Walking down the street
His eyes look out at me from people that I meet.
I can't believe it's true,
But when I'm blue, in some strange way
I'm glad about the boy.
I'm hardly sentimental,
Love isn't so sublime.
I have to pay my rental And I can't afford to waste much time.
If I could employ a little magic
That would finally destroy
This dream that pains me and it shames me
But I can't because I'm mad about the boy.

Ah, as delícias diárias do transporte público. Trem e metrô. Honestamente, não sei qual é o pior. Finesse é a palavra de ordem. Ninguém ali aprendeu com a mãe que é feio encarar. Aliás, ninguém ali tem noção do que é feio, caso contrário haveria um congestionamento de corpos naqueles trilhos.

Mas enfim... é um tanto embaraçoso ter que sair montada de cu-zinheira do trabalho. Ainda mais com meu lindo nome bordado com letras de convite de casamento no dólmã. Já perdi a conta de quantos zé-três-tetas passam a porcaria do trajeto Vila Olímpia-Presidente Altino lendo e relendo G-a-b-r-i-e-l-a S-a-m-p-a-i-o...

Hoje tive que me plantar na frente de duas crentes teenagers. Elas me lançavam olhares estranhos porque eu estava com o Demonologia bem escancarado na fuça delas. Hohoho. Daí resolvi revidar o if looks could kill, mas não aguentei e comecei a rir... a bonita portava uma sacola onde estava escrito algo como roupas/griffe evangélica.

Ah, tenha dó.

Eu queria que uma bomba caísse no mundo. Penso isso toda vez que estou naquele emaranhado de gente. Aliás, odeio gente. Gente fede. Fede como na missa. Ew, eu passo. Daí seu uma bomba atômica caísse, queria que só eu sobrevivesse. E mais dois bofes-reprodutores. E de resto, viveria na companhia feliz das baratas.

domingo, setembro 07, 2003

Bew, /piada interna/ e /baiana mode/, sorry, mas Peggy Lee assim é muito a sua cara... hahaha...


What's on your mind, baby?

Another bride, another june
Another sunny honeymoon
Another season, another reason
For makin' whoopee

A lot of shoes, a lot of rice
The groom is nervous, he answers twice
Its really killin' that he's so willin' to make whoopee

Picture a little love nest
Down where the roses cling
Picture the same sweet love nest
And think what a year can bring

He's washin dishes and baby clothes
He's so ambitious he even sews
But don't forget folks,
Thats what you get folks, for makin' whoopee

sábado, setembro 06, 2003

Hoho. Nem pensei que falaria isso, mas hoje fez um lindo dia. E eu comi um risotto de curry numa mesinha na calçada de um restaurante bem meigo. E nem me incomodei com os 30º C. Pelo contrário... ahhh.. finalmente uma pausa nas meias-calças. É bom usar sainhas novamente. E blusas sem manga. Até ligar o ventilador ridículo do carro pareceu bom.

Mas aguarde. Em breve vou maldizer o calor do Senegal.

Lendo Demonologia, uma coletânea de contos de Rick Moody, mesmo autor de Tempestade de Gelo. Não, eu não li o livro, mas vi o filme. E fiquei tão passada que até hoje não tive coragem de ver o tal tigre e o dragão. Não quero interromper meu amor pelo Ang Lee por conta daquelas chaturas de artes marciais (detexxxxto).

E Demonologia está me agradando, apesar de ainda estar só no primeiro conto (A Mansão da Colina). Não sei se é raso de minha parte, mas ando atraída por livros com capinhas estilosas e nomes interessantes. Pra mim já é meio caminho andado.

Enquanto isso, Bandini está on hold. Foi seqüestrado junto com as minhas facas. Eu preciso seriamente me tornar uma leitora mais veloz. Esse apego que eu tenho às histórias boas me atrasam horrores e tenho deixado uma porção deles pela metade.

Algum dia, eu digo pra mim mesma, terei novamente muito tempo para coçar o saco e ler todos eles de novo...

Lu-xo. O single novo da Kylie Minogue, Slow, foi feito a quatro mãos com a Emiliana Torrini. :-))))

sexta-feira, setembro 05, 2003

Ah, pronto. Mandei esse YAACS tabajara às favas e botei commentinhos novos.

Pára tuuuuuuuuuudo!!!!!

A música-da-minha-vida-agora é "Parou Viado" (Yohanna Venturini), a coisa mais incrível que eu ouvi nos últimos tempos.

A letra é mais ou menos assim:

Oi, Mona! Tá boua, bonita? Tá gongada! Biiiiiiiicha! Tuuuuudo!

Hahahahahhaha. É pra ter crises de riso. Muito boa. Coisa fina. Hahahaha. Esqueça lick my ass, fuck the pain away, bad babysitter, satisfaction... até Gizele. Parou viado é *o* futuro.

Baixe djá!!

O mais irônico e genial de pegar um táxi com aquela sobriedade esmagadora que só uma ressaca e coca-cola conseguem te dar - e por dentro alucinando de medo de ter largado sua maleta com facas caríssimas num táxi na noite anterior por estar caindo de bêbada - é descobrir o singelo nome de seu motorista: Dionísio.

Hein, moço? Com tanto nome nesse mundo... justo esse? Seria isso um sinal?

quinta-feira, setembro 04, 2003



Raquel Lisboa - 25 anos - Belo Horizonte-MG

CONCURSO DA "NOVA LOIRA DO TCHAN!" (Classificadas)

Entre aqui e veja porque você demorou para virar uma bicha misógina.

segunda-feira, setembro 01, 2003



Pára tudo agora! Como diz o Rick, pára a reprodução dos dragões de komodo no Pacífico, pára o pega-pra-capar da sapa e da mal comida na novela das 8, pára a choradeira indie, pára o rebuliço do I Love Miami. Ele, o homem, o mito, CHARLES BRONSON, não habita mais este mundo!

O que será de nós sem as infinitas continuações de Desejo de Matar? O que será de nós só com Chuck Norris?

Estou péssima. Charles Bronson povoou meus domingos escrotos de infância. E eu tenho uma tia que é a ca-ra dele. *medo*

hum... adivinhe pra que servem as setas?

... et puis je fume.


versão 5.0 - pink martini

I'm BORED of the rings
I'm BORED of the rings

maystar designs | maystar designs | maystar designs