.................................................
electronic polaroids
sábado, agosto 31, 2002

Que genial! O Blogtree fez com que esse italiano aqui me achasse. Ele acha que eu sou portuguesa, hehe. Nã nã. Not quite. Pena que meu italiano é o mais meia-boca possível, daí mal posso entender o que ele escreve. Mesmo assim, do pouco que pude captar, deu pra ver que há vários links interessantes, como esse aqui: Flirt.

*desovado por gabi as 6:49 PM



Dê risada. Pergunte se o animal está bem. Esqueça que eu poderia ter sido mutilada. Pode me chamar de Gabi Holyfield ou de Van Gogh, o que preferir.

O fato é... mal me recuperei do coice que levei da minha geladeira e tive minha orelha direita abocanhada pelo cérbero que tenho no quintal. Sangue, sangue, sangue. Na minha blusa branca e no chão no banheiro. O pior mesmo foi ouvir o barulhinho do rasgo. Surreal. Nada de pontos. O médico disse que boca de cachorro é a coisa mais imunda e por isso tenho que deixar o rasgo aberto para que todas as bactérias saiam. O estrago foi bem na dobrinha da orelha...perto da cabeça.

Fora o quase descolamento da orelha, minha bunda dói. Estava atrasada na minha dose de anti-tetânica há 8 anos (medo). Já tinha esquecido da chateação que é. Agora, só daqui a 10 anos (ou se acidentalmente eu embuchar nos próximos 5, o que está fora de questão)... Tá lá, escrito na minha carteirinha jurássica de vacinação "2012". Bem ao lado de doses de "Sabin/1980" e afins.

Não. Eu não odeio a pequena-grande Trânsito. Ela estava brincando. Eu devia era parar de abraçar cachorros, isso sim. Quem manda dar uma de Felicia, não? De agora em diante farei questão de manter minhas cartilagens fora do alcance dos dentinhos dela.
*desovado por gabi as 5:48 PM

quinta-feira, agosto 29, 2002



Viva Molly Ringwald! Deusa suprema, na opinião desta humilde escrevinhadora de blog. Viva a cor do cabelo de Molly Ringwald. Viva a promessa que um dia ela foi.

E alguém por favor diga para ela parar de pintar o cabelo de marrom.

O que seria deste mundo se não existisse John Hughes??

Agora dá licença que eu vou lá ver Pretty in Pink antes de dormir.

"Steff: I've been out with a lot of girls at this school. I don't see what makes you so different.
Andie: I have some taste."

*desovado por gabi as 3:47 AM

It's just the facts of life... there's no masterplan.... Walk me home from school... I'll let you hold my hand...You're getting ideas... when you sleep at night... they develop into sweet dreams... it's just the facts of liiiiiiife.


*desovado por gabi as 3:32 AM

E agora, conversando com a Daniele, uma amiga de baladas muuuuuuuuito antigas, lembrei de uma época em que nosso esporte era inventar letras pra músicas "consagradas". A Ana, que completava o trio, certa vez apareceu com uma versão ótema pra Hey, do Pixies: " eu chupo o rey... e eu o neeeeeey". Preste atenção. É perfeitamente possível.

O meu auge foi com "Vapor Barato"... mas eu juro que foi por desatenção mesmo. Cantava com a maior inocência: "Ó me arranhe baby... arranhe baby...".

*desovado por gabi as 3:01 AM

É verdade que o computador faz um barulhinho do tipo fiiiiiiiiii-fiiiiiiiiiii (parece que está arranhando ferro) quando a gente maximiza e minimiza? Eu nunca tinha notado... Caso contrário, será que isso é alguma seqüela no meu cérEBRIO?

*desovado por gabi as 2:42 AM

E se ela descobriu que é uma das minhas mães, eu descobri que tenho um filho... O teste de DNA é uma gentileza do Blogtree.

*desovado por gabi as 1:20 AM

PISCES:
>>Wednesday, August 28

Remember: Necessity is the mother of invention. Once you get over the shock of your program being unceremoniously replaced by another, not necessarily of your authoring, you may actually begin to realize that Mick and Keith knew what they spoke of when they said you can't always get what you want, but you get what you need.
Today's star rating: **
Swoon Star Guide: * Negotiable ** Good *** Really Good **** Stellar


Agora citam Stones no meu horóscopo?

Mas, viu... esse negócio todo é tão filosófico... ai que saudades daquelas previsões do tipo: "hoje você encontrará um estranho de olhos escuros..."

Além do mais, em um ano de serviço, eu nunca tive um dia que esses putos considerassem Stellar. Tifudê. Again and again.

Depois... quem é que disse que Mick e Keith tinham na cabeça coisas profundas quando escreveram essas coisas tão bonitas que depois viraram propaganda de celular ou sei la o quê? Aposto que "you can't always get what you want" é na verdade uma referência a um mau dia, quando os dois compraram drogas vagabundas de algum traficante meia-boca... ou no máximo quando o Mick não conseguia comer uma Gimenez da vida e tinha que se contentar com a patroa em casa.

*desovado por gabi as 12:54 AM

quarta-feira, agosto 28, 2002



Chega de porcaria. Coisa boa agora. Yes.
*desovado por gabi as 4:37 AM

Diga-me... alguém merece? Madrugada e Kazaa ligado. Um ser humano denominado Cléber ("adorável" nome, aliás) resolve mandar uma mensagem inócua: "olá". Decidi ser simpática, apesar do cansaço... já conheci gente legal no Kazaa. Mas enfim... mal o papinho começa e o moleque de 19 anos, mineiro de Montes Claros e que baixava "The Drugs Don't Work" de mim dispara a seguinte pérola: você tem namorado?

(Mas que pergunta mais imbecil é essa?)

Diante da minha negativa em responder, o doce Cléber pensou que eu era homem. Eu disse que não, que era munida de um par de peitos e um órgão genital complexo chamado vagina.

O pequeno Cléber, por sua vez, quis esclarecer que a pergunta sobre o meu estado civil não queria dizer que estava interessado em mim, uma vez que ele é noivo, "gatinha".

Este "gatinha" me deixou enfurecida. Ninguém merece... Mas enfim, Clebinho quis saber como eu era. COMO ASSIM? Que diferença isso faz numa porra de programa de busca de música, especialmente?

Pedi polidamente que ele mudasse o foco para perguntas mais inteligentes, já que não estávamos num chat da UOL de corações solitários.

Meu jovem amigo kazaaense então tomou as dores. Disse que desistia de falar comigo e que eu devia ser "loira" mesmo.

Para a qual eu respondi: "Olha aí mais um atestado da sua imbecilidade...Ah é... desculpa... uma loira não saberia escrever "imbecilidade"... muito complicado, não é?"

*the end*

*desovado por gabi as 4:30 AM

Disco Girl

Every word you speak, knocks me off my feet,
I couldn't wait to touch your little ass, your body tastes so sweet,
Every word you speak, knocks me off my feet,
I couldn't wait to touch your little ass, your body tastes so sweet,

Well the disco boy, likes his disco girl,
And the rock and roll boy, loves his rock and roll girl,
And the mod, loves his modette,
And the punk, loves his punkette,
But I don't care about fashion, what I need is passion,
No I don't care about your style, what I love is whats inside,

So let the disco boy, have his disco girl,
Let the rock and roll boy, have his rock and roll girl,
Let the mod, have his modette,
And the punk, have his punkette,
Cause I don't care about what you wear, I'm just happy that she cares,
No, I don't care about your style, what I love is...

Every word you speak, knocks me off my feet,
I couldn't wait to touch your little ass, your body tastes so sweet

*desovado por gabi as 3:43 AM

BMX Bandits é VIDA!

Em loop aqui: "Disco Girl" e "I Wanna Fall in Love".. oh... how sweet, innit?

(e eu viciei em itálico... Itálicos Anônimos djá! Terapia do "um passo a cada dia", vamos lá... Hoje, só por hoje, não usarei itálico. Nada como um bom negrito para aliviar o cold turkey... oops! USEI)

*desovado por gabi as 3:42 AM

Quase quatro e a nega aqui no lerê. Estou zonza. Quis digitar blogger com google na cabeça e saiu boogle.

epolaroids.blogspot.com, virou (oops, ato fálico!) www.epolaroids.gspot.com.

Meu célebro cansado cisma que os mesmo comandos ctrl+whatever do Word funcionam no Blogger... Pff...

Música, música para os meus ouvidos cansados!

*desovado por gabi as 3:34 AM

terça-feira, agosto 27, 2002

Hum! Uma dúzia de testes podem ser mais esclarecedores que 50 minutos de terapia. Yessir!

(estou com medo)

*desovado por gabi as 9:47 PM

Jesus me chicoteia!

kogyaru



You Are a Kogyaru!


If it's cute, you'll wear it. Fake and bake, hair bleach, and bright makeup line your bathroom cabinet.

As for clothes - anything that's short and cute ("kawaii!").

You are the prize object of all sorts of men - but you are really looking for a rich foreign guy.

He'll find you out hanging out in Shibuya shopping at the 109, text messaging and sending photos over your cellphone.



What's *Your* Japanese Subculture?


*desovado por gabi as 9:41 PM





Which Sex and the City Vixen Best Matches Your Sex Style?


*desovado por gabi as 9:13 PM

hooker ass



You Have a Hooker Ass!


Watch out honey!

Your ass can make money.

If you want to score a couple bills,

Offer it up and take some pain pills.



What Ass Do *You* Have??


*desovado por gabi as 9:07 PM

Só para dar as dimensões do fantasma em questão, no Ghostbusters ele seria o equivalente ao monstro de Marshmallow. No Exorcista, seria o Pazuzu em si. O demo.

*desovado por gabi as 6:35 PM



Meu Deus... alguém me leva pro Incor agora. Estou com taquicardia e falta de ar!!

Que horror! Um fantasma do meu passado acaba de se materializar em forma de e-mail. Chamem os Ghostbusters! O Padre Damien Karras! Eu quero um fuzil! ARGH!
*desovado por gabi as 5:28 PM



Take the Purrsonality Quiz!


*desovado por gabi as 5:11 PM



What Obscure Animal are you?


*desovado por gabi as 5:06 PM



What Spooky Being are You?


More About Springheeled Jack:

* Jack was first spotted in London in 1837 and terrorized the city for 67 years. He would usually attack young women, ripping their clothes off with his clawed hands and spitting blue fire in their faces. He was about 6 feet tall, spindly, and wore a tight white bodysuit and a metal helmet, and sometimes a cape. He had pointy ears and glowing red eyes. The most poigniant thing that haunted more of his victims was his really crazy, ringing laugh.

* He was called Springheeled Jack because he easily evaded police by leaping away. Germans tried mimicing this in WW2 by putting springs in the boots of their soldiers to see if they could get the same effect but all it did was break their shins ^-^;;;

* In 2001, a similar creature terrorized India, but was called "Monkeyman". He too could leap around (which is why they called him monkeyman), had claws, and glowing red eyes.

* In both London and India, he caused complete hysteria. In London people barracaded themselves into their houses and in India they kept their children home from school.
*desovado por gabi as 4:39 PM



What obscure band are you?

*desovado por gabi as 4:19 PM



What Was Your PastLife?


*desovado por gabi as 4:12 PM

segunda-feira, agosto 26, 2002



Uma foto vale mais que mil palavras... mas eu preciso dizer que:

Trash 80's é surreal. Trash 80's foi a parte dois da minha saga "fim de semana trashorama", que acaba nesta segunda feira, com bolachinhas de água e sal e sopinha com macarrão. Dancei como uma descontrolada, mas quem resiste a Fata Morgana, do Dissidenten? Ou New Kids on the Block? Ou Menudo? Ou Kylie Minogue? Ou dançar bem do ladinho de um clone acabadaço e quaquá do Julio Iglesias (eu nunca vi nada mais bizarro na vida). Eu juro que podia ver o Wagner Montes manquitolando e entrando por aquela portinha a qualquer momento. Teria sido perfeitamente plausível. Tinha também um velho sinistro na recepção do hotel, que segundo nossa cineasta predileta devia ter saído de um filme do Lynch. Fora a freqüência absurda do lugar. Esses deviam todos ter sido figurantes em algum Pink Flamingos da vida. Talvez até eu?
*desovado por gabi as 10:39 PM

domingo, agosto 25, 2002

Chapada e na frente do computador. Eu quis digitar "graves" mas saiu "craves"... hahha.

FOME!

*desovado por gabi as 11:53 PM

sábado, agosto 24, 2002

Vai saber por que diabos eu sou toda ergonômica na senzala e aqui em casa pareço um tatu-bola na frente do "compotadorrrr", como diz minha adorável vovozinha.

Backrubs accepted.

*desovado por gabi as 8:13 PM

Vivian! É isso mesmo. Foi a Jennifer quem morreu...e faz tempo: Death of a Fat Lady (que estatísticas sinistras).

*desovado por gabi as 7:56 PM

Eu devo ser uma garota de sorte mesmo. Rique Levyticus atende meu telefonema nu em pêlo (e ainda pede licença pra pegar a toalhinha porque está frio e está tudo encolhendo). Morram de inveja do meu timing perfeito, meninas! Hahaha!

*desovado por gabi as 7:29 PM



Let Smoove Take You Away


*desovado por gabi as 7:24 PM

Ressaca, a filha do exagero na ótima feixtinha do Funhouse ontem. Dormi míseras cinco horas. Maldito calor senegalês. Preciso de óculos escuros de noite. Minha cabeça está oca, oca, oca.... e dói.

Teco? Você ainda vive??


*desovado por gabi as 7:18 PM

sexta-feira, agosto 23, 2002


:: how jedi are you? ::

*desovado por gabi as 3:40 PM

Meu Top 10 de histórias de terror:

1) "O Exorcista" - William Peter Blatty
2) "O Coração Delator" - Edgar Allan Poe
3) "Dracula" - Bram Stoker
4) "O Gato Preto" - Edgar Allan Poe
5) "Carmilla" - Sheridan Le Fanu
6) "Le Dragon Volant" - Sheridan Le Fanu
7) "A Volta do Parafuso" - Henry James
8) "O Caso de Charles Dexter Ward" - H.P. Lovecraft
9) "A Hora da Zona Morta" - Stephen King
10) "Entrevista com o Vampiro" - Anne Rice

Hors-concours: O livro "Vampires, Burial and Death", que não é ficção, mas um estudo fascinante sobre a origem das lendas sobre vampiros. Passei mal. Seriamente. De felicidade. E de paura também.

Aceito sugestões. Sempre. Por favor. Eu não me importo em não conseguir dormir depois, ter pesadelos e cismar que o ser que mora debaixo da minha cama há anos apareça. Ah... e nem o homem da janela, o mais novo habitante do meu quarto.

*desovado por gabi as 1:57 AM

Things seem so much better when
they're not part of your close surroundings.
Like words in a letter sent,
amplified by the distance.
Possibilities and sweeter dreams,
sights and sounds calling from far away,
calling from far away.

I didn't know you then, now did I girl?
I couldn't hear you singing softly to me.
I didn't know you then, now did I girl?
I didn't see the brave girl so near me.
I didn't know you then, now did I girl?
I couldn't hear you sing softly to me.

I wanted a mystery that couldn't be solved,
I wanted a puzzle with pieces missing.
I wanted a story that couldn't be told,
only the fishing part of fishing.

I didn't know you then, now did I girl?
I couldn't hear you singing softly to me.
I didn't know you then, now did I girl?
I didn't see the brave girl so near me.
I didn't know you then, now did I girl?
I couldn't hear you sing softly to me.

And now I find
it was you all the time.
I'm in love again-
it's too late now...

*desovado por gabi as 1:04 AM



Pukka!

Jamie Oliver é meu mais novo herói! Que linguinha presa é aquela? Hum? Todo porquinho e nem passa as receitas direito... mas mesmo assim... adoro! As Two Fat Ladies definitivamente perderam a minha preferência depois disso. Hahaha.

Ofélia? Meus dias de Ofélia acabaram desde o advento da TV a Cabo, graças a deus.
*desovado por gabi as 12:29 AM

quinta-feira, agosto 22, 2002

Minha irmã é daquele tipo que raramente fica bêbada de cair. Tolera doses consideráveis de álcool desde a mais tenra idade. A irmã mais velha aqui, ao contrário, começou a beber tarde e logo fica tontinha, diz "eu te amo" para qualquer pessoa com cara amigável e chora compulsivamente. Às vezes, só às vezes, tem atitudes ousadas, mas quase toda vez em que exagera é socorrida por algum segurança solícito. A caçula, por sua vez, bebe como um homem, o que é BOM. Mesmo assim tem um vício terrível, que é o de achar que o álcool lhe dá poderes de "rainha da verdade". Chega em casa fedendo a pudim de pinga - mal posso acender um cigarro ao lado dela sob o risco de incendiar a minha casa - agressiva, agressiva, batendo todas as portas e cheia de "calabocas" pra cima de mim.

O que eu preciso agora é de uma espingardinha de ar comprimido. Aaaaah, sim. Oh, yes.

*domínio shaolin ativado*

Tifudê, viu?

*desovado por gabi as 4:21 AM

Aos cem, Leni Riefenstahl ainda convive com ambiguidade

Muito foda.

*desovado por gabi as 3:11 AM

I'm Lou Reed!
What Punk Icon Are You?


Permitam-me uma lembrança muito útil, aliás: foi com Lou Reed que eu aprendi o que é "give head".
*desovado por gabi as 2:55 AM

Take me here:



Preciso conhecer um homem chamado Lazlo, Sandor ou István. Muito fino.
*desovado por gabi as 2:45 AM

Escrevo com um galo de uns cinco centímetros de diâmetro e mais uns três de altura. Tenho também um corte em forma de meia-lua. Na testa. Aliás, tenho duas testas agora. E aquela revista cretina ainda pergunta por que as pessoas explodem? Eu digo: porque não há coisa mais imbecil no mundo que abaixar-se para pegar uma alface idiota, enfiar sua cabeça no puxador da geladeira e ainda sentir sua cara molhada. Não só de lágrimas, mas de sangue. Um fiapo vermelho saía da raiz do meu cabelo até o meu queixo, tal qual filme de terror. Eu tive que revidar. Chutei a geladeira. Quebrei o plástico que fica no pé dela. Minha mãe ficou horrorizada. Me chamaram de histérica. Ok, concordo que tenho meus rompantes de vez em quando... mas não é justo revidar em quem te agride? Mesmo que seja uma fria geladeira.

Eu acho que sim.

Arnica. Gelo. Não posso franzir a testa. Dói.

Só pra completar (e dessa vez tive que dar risada) ainda pisei descalça num caco de vidro.

...

Consegui tirá-lo com um pouco de esforço.

Alguém aqui conhece uma boa benzedeira?

*desovado por gabi as 1:30 AM

quarta-feira, agosto 21, 2002

PASSEI! PASSEI! PASSEI!

Com B.

Eu não esperava ganhar A depois de um ano e meio levado na flauta.

Uuuuuuuuuff... alívio.

*desovado por gabi as 5:51 PM

terça-feira, agosto 20, 2002



Olha... já cozinhou ouvindo Billie Holiday? Garanto uma culinária contemplativa. Nunca piquei cebolas, tomates e berinjelas com tanto afinco... e ao mesmo tempo totalmente fora dali. Agora, vai dizer que minha comida ficou com gosto de sofrimento? Eu também esperava isso, mas surpreendentemente disseram que ficou "suave".

Look at yourself, if you had a sense of humor, you would laugh to beat the band
Look at yourself, do you still believe the rumor that romance is simply grand?
Since you took it right on the chin, you have lost that bright toothpaste grin
My mental state is all a-jumble, I sit around and sadly mumble
Fools rush in, so here I am, very glad to be unhappy
I can't win, but here I am, more than glad to be unhappy
Unrequited love's a bore, and I've got it pretty bad
But for someone you adore, it's a pleasure to be sad
Like a straying baby lamb, with no mammy and no pappy
I'm so unhappy, but oh, so glad!

*desovado por gabi as 11:40 PM

segunda-feira, agosto 19, 2002

Passada, passada. Romeno é IGUAL a português!

Uff... vou dormir. Melhor assim.

*desovado por gabi as 4:43 AM


*desovado por gabi as 4:38 AM



Minha vida na boca de Debbie Harry:

One Way or Another

The Tide is High
*desovado por gabi as 4:36 AM

Acabo de ser agraciada com o "troféu joinha de memória tosco pop", concedido pelo caro Paulo, só porque lembrava do bordão da Sinhá Moça para a mucama/cozinheira: "ele me beijooooooooooou, Bááááá´".

Pode?

Concluí que tenho memória seletiva para porcarias. Ela só retém fatos trash. Por exemplo, em vez de me lembrar o que aquele garoto bonitinho disse exatamente quando confessava seu amor por mim (dentro de um carro, ouvindo radiohead, no pseudo-verão irlandês de 98), eu lembro de coisas extremamente importantes como o mané gordo que enfiava uma meia na calça, naquele filme ridículo de sessão da tarde em que a Dolly Parton era a dona de um puteiro (a casa mais suspeita do texas, talvez?).

Pff...

Lembro também:

+ de assistir ao vídeo de "we are the world" (usa for africa) numa TV gigante socada num móvel de madeira, top de tecnologia nos anos 80.
+ de um dos primeiros fornos de microondas, aqueles sem prato giratório e que faziam um barulho horrendo, na cozinha da minha tia, neste mesmo natal longíquo.
+ de ficar com cãibra no dedo de ficar apertando o botão REW no controle remoto com fio de uma outra tia (acho que estava vendo o especial do corpo humano, em que o corpo em si era a Vanusa).
+ que "suicide blonde" foi escrita para Kylie Minogue.
+ que me fizeram dançar aquela música estúpida da "praça" com um menino que eu ODIAVA na primeira série.
+ que um menino bizarro que estudou comigo no pré 3 certa vez vomitou uma rodela de tomate inteira e me deixou impressionada ao ponto de nunca mais esquecer do nome dele: Américo.
+ que certa vez liderei uma escalada pela chaminé que existia na minha classe (pré 2) e desisti no meio do caminho, enfurecendo meus coleguinhas.
+ que quando dei meu primeiro beijo aquela música cretina "Finally" ficava rodando na minha cabeça.
+ que eu ainda sei certos diálogos de "Conan, o Destruidor" de cor.
+ que uma "garota do mal" da minha classe (6ª série) escavou com gilete e faca na própria perna o GNR do Guns N' Roses.

E por aí vai.... o importante é: o que realmente importa é tudo um borrão na minha cabeça.

*desovado por gabi as 3:27 AM



E durante a discotecagem fina e quase "private" da Ana no Rabo de Saia, hoje, reafirmamos (eu, ela e o Rick) nossa idéia de participar do tal Acústico Winona Ryder. E por que não? Ana toca baixo e eu, o Rick e a Vivian fazemos macaquices. De cara sugeri um cover que tem muito a ver com a musa homenageada: "Been Caught Stealing".

Que tal?
*desovado por gabi as 2:25 AM

Se você gosta de panelas, fogões e de se meter a fazer comida diferente como eu, jogue-se aqui. Cobaias de casa, me aguardem!

*desovado por gabi as 1:41 AM

domingo, agosto 18, 2002

Top 10 de deliciosas porcarias para serem cantadas histericamente no carro de madrugada:

1) Experiencia Religiosa - Enrique Iglesias
2) Cose Della Vita - Eros Ramazzoti
3) La Mia Storia Tra Le Ditta - Gianluca Grignani
4) Te Extraño, Te Olvido, Te Amo - Ricky Martin (primórdios)
5) I Should Have Known Better - Jim Diamond
6) Torn - Natalie Imbruglia
7) Senza Una Donna - Zucchero & Paul Young
8) Everytime You Go Away - Paul Young
9) Black Velvet - Alana Miles
10) Room in Your Heart - Living in a Box

*desovado por gabi as 5:19 PM

Milking The Misogynists
(Web-Diary of a Schizoid Rock Whore).

*desovado por gabi as 4:47 PM

Lição de casa por e-mail:

This week your pleasure mission is to tap your mind for a fantasy you would like to live out - and then GO FOR IT. You are the Pleasure Spy - on an under-the-covers mission to get off in a new, hot way. You have until next Friday to complete your mission when you will be asked to report how you attempted your assignment. Any challenge set out and attempted will be considered a successful mission. There is no failure - except if you don't try of course. Use all resources available to make it happen. For inspiration, here are some previously completed missions by accomplished Pleasure Spies:

* Find that ever elusive G-spot
* See if the threesome fantasy is as good as it sounds
* Use a new prop while getting down with a partner
* Disclose a desire to a secret sex interest to a partner
* Use that lube for what it's really made for
* Talk as dirty as your mind
* Pick up a new vibrator and try it out
* Strap it on for a very special guy
* Rent it, watch it

*desovado por gabi as 1:21 AM

fag hag noun a taboo term for a woman who enjoys socializing with homosexual men (slang taboo).

*desovado por gabi as 1:08 AM

"Dança, amapô!"

Obs: é desse jeito meigo que chegam meus arquivos por ICQ.

*open*

*desovado por gabi as 1:00 AM

sexta-feira, agosto 16, 2002

Momento bizarro do dia (porque todo dia tem que ter um):

Campainha toca às quatro da tarde. Gabriela, de saco muito cheio, vai ver se mais algum crente quer oferecer um exemplar do Universal Times. No portão, uma mulher esbaforida começou a perguntar se alguém aqui trabalhava em agência de publicidade. " E em supermercado?".

Eu devia ter dito que sim.

Ela queria me usar na pesquisa de um novo absorvente.... "Gostaria de uma amostra? Estamos testando a rejeição". Medo. Thanks but no thanks. Com pena da pobre mulher com trabalho ingrato, me sujeitei à tal pesquisa. Não saí no portão, porque, como qualquer habitante de São Paulo, desconfio da minha própria sombra. A fulana começou então a fazer as perguntas de uma distância de mais ou menos 3 metros de mim, em plenos pulmões:

"Qual marca de absorvente você usa?"

Hmmm... Passantes na rua. Meu vizinho!

"Sei lá. Todas. Próxima..."

"Sua menstruação é regular?"

Meu Deus... o guardinha da rua agora passeava alegremente em frente à minha casa...

"Olha... quer saber? Desisto da sua pesquisa. Obrigada."

"Mas.. espera!"

Fecho a janela na cara da infeliz.

Diga aí: EU MEREÇO?

*desovado por gabi as 7:31 PM

Você que se sente vítima de feitiço, ligue agora para (11) 5644-5023/5644-5024.

*desovado por gabi as 6:57 PM

Acabaram de me chamar de "dona".

COMO ASSIM??

Eu lá tenho voz de "dona"?

*desovado por gabi as 6:54 PM

L.E.L.

'Whose heart was breaking for a little love'

Downstairs I laugh, I sport and jest with all:
But in my solitary room above
I turn my face in silence to the wall;
My heart is breaking for a little love.
Though winter frosts are done,
And birds pair every one,
And leaves peep out, for springtime is begun.

I feel no spring, while spring is wellnigh blown,
I find no nest, while nests are in the grove:
Woe's me for mine own heart that dwells alone,
My heart that breaketh for a little love.
While golden in the sun
Rivulets rise and run,
While lilies bud, for springtime is begun.

All love, are loved, save only I; their hearts
Beat warm with love and joy, beat full thereof:
They cannot guess, who play the pleasant parts,
My heart is breaking for a little love.
While beehives wake and whirr,
And rabbit thins his fur,
In living spring that sets the world astir.

I deck myself with silks and jewelry,
I plume myself like any mated dove:
They praise my rustling show, and never see
My heart is breaking for a little love.
While sprouts green lavender
With rosemary and myrrh,
For in quick spring the sap is all astir.

Perhaps some saints in glory guess the truth,
Perhaps some angels read it as they move,
And cry one to another full of ruth,
"Her heart is breaking for a little love."
Though other springs have birth,
And leap and sing for mirth,
When springtime wakes and clothes and feeds the earth.

Yet saith a saint: "Take patience for thy scathe;"
Yet said an angel: "Wait, for thou shalt prove
True best is last, true life is born of death,
O thou, heart-broken for a little love.
The love shall fill thy girth,
And love make fat thy dearth,
When new spring builds new heaven and clean new earth."

Christina Rossetti

*desovado por gabi as 6:35 PM

O show do A-ha foi ótemo! Saciei minha necessidade infantil. Fiquei ali na grade, do lado esquerdo... bem perto do tecladista, que era objeto de minhas luxúrias pueris (e está melhor do que antes). Eu até que fiquei quietinha, viu? Dei meus gritinhos, mas mais no estilo "uhu" do que "aaaaaah". Aliás, o legendário Davi(da) - que para os habitués da Lôca pode ser descrito como aquele insano fã de Roxette - foi quem pulou como um poodle russo alucinado. E se apoiava nos meus pobres ombros... hahaha.

Mas em suma: foi engraçado e divertido. O público era em sua maioria composto por tiozinhos, com alguns góticos (!) a passeio e uns modernos. Pensei que haveria mais garotas, mas estava redondamente enganada. Representantes do sexo masculino e do sexo masculino que apreciam o sexo masculino estavam lá em peso. Também havia uma razoável colônia norueguesa, que foi um colírio para os olhos e despertou minha tara nórdica há tanto tempo anestesiada pelo fetiche semítico... ahhaha.

Quero um avião pra Noruega djá!

Morten continua um pitéu. Com uma calça justíssima e uns bracinhos de fazer qualquer donzela(o) suspirar.

E Hunting High and Low versão aCUstica foi de morrer... viu?

Mas não cantaram Touchy e You Are the One. Blasfêmia.

Ermã Sampaio registrou fotograficamente o evento. Postarei as fotos da calça justa do Morten asap.

*desovado por gabi as 4:55 AM

Senhoras e senhores: o tão aguardado MP3 de número 1000 foi.... "I Should Have Known Better", Jim Diamond.

(aiaiaiaiaiaiaiaiiaiaiaaiai loooooove youuuuuuuu)

rings a bell?

*desovado por gabi as 2:19 AM

quinta-feira, agosto 15, 2002

Saudade S. f 1. Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de voltar a tê-las ou possuí-las; nostalgia. 2. Pesar pela ausência de alguém que nos é querido.

*desovado por gabi as 4:37 AM

quarta-feira, agosto 14, 2002

Malditos livros de R$ 5. Eles me levam sempre à falência.

Maldita livraria que sempre me deixa retardada.

*desovado por gabi as 10:49 PM

"For there is no friend like a sister
In calm or stormy weather;
To cheer one on the tedious way,
To fetch one if one goes astray,
To lift one if one totters down,
To strengthen whilst one stands."


Christina Rossetti

(Para minhas queridas ermãs: a sampaio, a wright e a thompson)
*desovado por gabi as 10:43 PM

Socorro.

Eu acho que torci meu pé de um jeito muito suavemente cretino.

Esse jeito dói.... mas não o suficiente para um médico acreditar na sua palavra e imobilizá-la e entupi-la de remédios e atenção. Não! Se eu conseguir convencer alguém a me levar naquela legendária clínica ortopédica na 9 de julho... o máximo que vou ganhar é um pé de molho. E a dor não vai parar. E eu não poderei saltar como uma poodle alucinada no show do A-ha.

Isso é um jeito suavemente cretino de se torcer o pé.

*desovado por gabi as 9:54 PM

E eu não disse que minha vida de pentear Queridos Pôneis ainda me renderia louros?

Pois se você lê a revista TPM, você viu isso (huhuhuh):





Surpresinhas da ermã... haha. Gostou Pozzo?
*desovado por gabi as 4:47 PM


try to shut me up


put rockstar shut-me-ups on your own page!


Luxo, poder, glamour e calcinhas, né Vi?
*desovado por gabi as 1:30 AM

Numa certa época feliz, quando assinava esta lista, criou-se o costume de ao final de cada e-mail cada um descrever detalhadamente o tipo de underwear que estava usando naquele momento. Era divertiiiiiiiiiiido!

*desovado por gabi as 1:13 AM



Alguém consegue explicar por que é tão difícil livrar-se de calcinhas velhas? Me apego tanto a estes pedacinhos de pano que cada vez que tenho que me desfazer de um é uma tragédia.... Cogitei até funerais, sabe? Uma coisa de respeito pelas boas lembranças que tive com algumas, pelo material divertido ou simplesmente pelo conforto inigualável que algumas proporcionam (neste item encaixam-se as calcinhas que você só usa quando tem plena certeza de que ninguém vai ver)...

*desovado por gabi as 12:16 AM

Em momentos de iluminação gastronômica oferecida pelo patrocinador deste blog - os cigarros de Jah - inventei ontem um sanduíche sensacional. Melhor até que meu legendário sanduíche de patê de atum com Cheetos (não faça cara de nojo, é muito bom), é este aqui (ainda não batizado):

Atum ralado misturado com requeijão + cenoura ralada (restos de uma salada de domingo) + mais mini-picles bonitinhos no pão de forma tostado.

MUITO BOM.

Em tempo: não considero peixes enlatados frutos do mar.

*desovado por gabi as 12:08 AM

terça-feira, agosto 13, 2002

Cena bunita do dia:

Gabriela, célebre inimiga dos frutos do mar, comendo paella... "e até que gostando, viu?".

(Seria demais pedirem pra eu degustar o polvo, não? Aqueles tentáculos são contra a minha religião... ugh)

*desovado por gabi as 10:17 PM



E de repente eu lembrei deste poema aqui, do Patrick Kavanagh, que ouvi primeiro numa versão musicada pela Sinéad O'Connor. É de chorar. Hum, hum! A velha história da boa alma apaixonada que aperta a tecla foda-se... e se fode.

On Raglan Road

On Raglan Road on an autumn day I met her first and knew
That her dark hair would weave a snare that I might one day rue;
I saw the danger, yet I walked along the enchanted way,
And I said, let grief be a fallen leaf at the dawning of the day.

On Grafton Street in November we tripped lightly along the ledge
Of the deep ravine where can be seen the worth of passion's pledge,
The Queen of Hearts still making tarts and I not making hay -
O I loved too much and by such and such is happiness thrown away.

I gave her gifts of the mind I gave her the secret sign that's known
To the artists who have known the true gods of sound and stone
And word and tint. I did not stint for I gave her poems to say.
With her own name there and her own dark hair like clouds over fields of May

On a quiet street where old ghosts meet I see her walking now
Away from me so hurriedly my reason must allow
That I had wooed not as I should a creature made of clay -
When the angel woos the clay he'd lose his wings at the dawn of day.

*desovado por gabi as 9:47 PM

Sou uma criança quase totalmente realizada. Vou ao show do A-ha na quinta! Ahhhhhhhhhhhhh!

(agora só falta Duran Duran!!)

*desovado por gabi as 9:34 PM

segunda-feira, agosto 12, 2002

No obituário de hoje: Free Jazz e Quadradinho.

*desovado por gabi as 11:09 PM

"Avoid fuck-ups
fools I call them
you all know the type
no matter how good it sounds
everything they have anything to do with
turns into a disaster
trouble for themselves and everyone connected with them
a fool is bad news and it rubs off
Don't let it rub off on you"


Words of Advice For Young People, William S. Burroughs.
*desovado por gabi as 8:27 PM

São impessoais, eu sei.... mas dão alguma pista. Ou no mínimo mais lenha para as minhas paranóias...

Dream Dictionary:

Heart: Love and security. Happy love affairs and successful future. Dignity and distinction.

Nose: Instinctive knowledge. It reflects great powers of imagination and creativity, but also difficult relations with a partner (pois é... aquele meu affair judaico teve um fim triste).

Father: Authority. Control. Guidance. Recognition. Happiness. Virtue.

Dream Interpretations:

Necklace: If you dream of losing a necklace you will soon be suffering bereavement of a loved one. If you dream your loved one places a necklace around your neck or that you are wearing one, it shows an early marriage and a happy domestic life. (meda!)

Dreaming@Swoon:

Necklace: A necklace is said to be a fortunate dream symbol pertaining to love affairs, unless it broke or fell off, in which case it signifies domestic quarrels or romantic disappointment. However, all the elements, such as design, jewels (if any), metal, color, etc. should be correlated with the action, i.e., giving, receiving, finding, or whatever, in order to determine its meaning.

Heart: To be pleasantly aware of a heart, as for example a heart-shaped frame or object, is a favorable dream pertaining to love affairs or personal relations. But to dream of having a heart attack, or pain or difficulty with the beat is an omen of contrary and predicts a long and active life. A dream of having a heartache (regardless of the cause) signifies the reverse, and you can confidently expect your fears and/or worries to evaporate.

Parents: As a rule, fathers represent authority and mothers symbolize love, and you will have to figure out the meaning of your dream by correlating the action with your parental attitude and other elements of the dream, but as a general guide: if the parent you dreamed of is dead and he or she spoke to you, you can expect to hear important news (...)

Oh... todos os caminhos parecem levar à Roma, no?

*desovado por gabi as 4:10 AM

Numa festa familiar hoje eu não resisti e abusei de uma prima. Ela é quase psicóloga, sabe? Psicólogos não têm sossego comigo. Nem médicos. Não interessa o local. Pode ser elevador, batizado ou velório. Eu não perdôo. Deságuo todos os meus traumas e sintomas (que na maior parte das vezes são imaginários, como da vez que achei que tinha ebola vírus e ia virar poça de sangue em questão de dias).

Pois bem... Narrei em detalhes todos os meus sonhos bizarros recentes... (a maioria deles foi citada neste blog). Sabe qual foi a conclusão dela? Que colares e afins quase sempre aparecem neles. Incrível, não? Veja:

1) Colar-mojo-fálico-de-gelo-derretido no meu sonho de louvor ao nariz judaico.
2) Colar de esmeralda com knotwork céltico no sonho em que queria me casar com meu pai.
3) Colar/guia de umbanda no surreal sonho do garçom que arrancava meu coração.

Resta saber... o que significa um colar?

Porque eu não consigo usar nenhum realmente.

*desovado por gabi as 3:29 AM

Momento rasgação de seda:

Buckster, I's your woman now. I is, I is... And I ain't never goin' nowhere 'less you shares the fun.

Tem alguma dúvida de que eu adorei ter te conhecido finalmente?

Então, toma: ADOREI, ADOREI, ADOREI.

Seu entusiasmo por estar de volta não me assustou, haha. Me divertiu. Adorei a conversa (um tanto confusa, graças ao álcool), adorei melhor chopp de São Paulo (e meu copo nunca ficava vazio), a introdução ao Manhattan, o conselho anti-slivovitz, sua hiperatividade musical, seus amigos e saber que você também concorda com a maldição do Claddagh...

Sua ausência foi sentida ontem, claro. Mas tudo tem um lado positivo, como diz minha odiada Pollyana. Você não presenciou um mico de proporções sobrenaturais... *ufa* Assim me livro de tirações de sarro futuras e minha reputação ainda fica intacta (pelo menos por um tempinho).

Ainda assim... you owe me one. Prepare-se. Vou arrastá-lo para aquele antro do qual você se diz tão saudoso, faça chuva ou faça sol. Seu destino é a Bela Vista.

*desovado por gabi as 2:20 AM

domingo, agosto 11, 2002



Eu sempre fui ao cemitério em datas como dia dos pais. Desde pequena. Minha mãe levava a gente pra ver o túmulo dos nossos avôs, que nunca conhecemos. Meu pai tinha verdadeiro horror a cemitério (e de igreja também). Preferia ficar na porta, fumando um cigarrinho. O fato é... dia dos pais agora é obrigatoriamente cemitério para mim, há sete anos já. O engraçado é como meu temperamento muda a cada ano. No começo eu só chorava.... depois passei a ter essa visão fake meio "espiritualista" e fingir que estava tudo bem, que ele está num lugar bem melhor mesmo. Depois de algum tempo, eu comecei a fingir que ele estava lá, e passava um bom tempo conversando mentalmente com ele e acreditando ter algum feedback. Mas hoje... hoje foi triste. Pareceu com o começo. Chorei o tempo todo. Olhava pra plaquinha "Antonio Carlos Calixto Sampaio, 31-01-1949 / 11-11-1995" e lembrei do pior dia da minha vida de novo.

Senti a falta dele terrivelmente.

Se estivesse vivo, meu pai teria hoje 53 anos. Segundo a minha mãe, ele estaria um pouco mais barrigudinho, um pouco mais careca e com os cabelos restantes já bem mais grisalhos. Ela também acha que ele implicaria comigo e tiraria sarro de mim duas vezes mais do que fazia antes. Eu não sei. Eu acho que eu continuaria achando ele o homem mais genial da face da Terra e o mais mala ao mesmo tempo. Mas acho que também poderia ter a oportunidade de conhecê-lo como pessoa e não só como pai. Essa chance eu perdi.

Quando ele estava internado, lembro que vi um filme na TV. Chamava-se "Estamos Todos Bem", com o Marcello Mastroianni. Bom... é a história de um viúvo siciliano que percorre a Itália atrás dos filhos já crescidos pra checar como cada um leva sua vida. Não preciso dizer que chorei convulsivamente durante o filme todo, porque eu sabia que ele nunca poderia saber como a gente ficaria depois de crescidos, que eu nunca o veria velhinho e toda essa bobajada sentimental e terrível ao mesmo tempo.

Dia dos pais sucks. Eu finjo o ano todo que nunca tive pai... mas hoje eu não consegui.
*desovado por gabi as 7:25 PM

Eu combinei com o Rodrigo o seguinte: da próxima vez em que tocarmos, vamos botar umas placas na cabine de som.

"Por favor, não fale com o DJ"

"Não vendo fiado"

"Não sei se o teto é panorâmico"

"Aqui não é chapelaria"

"Não toco trance nem por decreto"

"Não gostou? Cai fora"

Seria bom se tivessemos aqueles letreirinhos eletrônicos também. A cada música que tocássemos, apareceria: "Isso aqui é Nina Hagen, mané".

E em momentos "tilt, que eu gosto", algo assim Organizações Tabajara. Um vidro automaticamente levanta em volta de toda a cabine. Vidro à prova de balas, tomate e som. Na frente, uma plaquinha: "dirija-se ao próximo guichê".

E desculpem... mas eu ainda estou inconsolável.

*desovado por gabi as 6:17 PM

Fui dormir bêbada como um gambá às 7h30 da matina, depois de um dia quase inteiro dedicado somente a Baccvs. Na TV, um documentário holocáustico. Eu sorvia coca-cola pra ver se conseguia diminuir a ressaca do dia seguinte (e consegui). Mas a questão é: por que é que todo mundo resolve ligar aqui de manhã e nenhum santo (a não ser eu) atende? Pulei da cama às 11 da manhã, com uma ligação bizarra. Mal conseguia ouvir o que a pessoa falava. Nem sabia mais meu nome. Achei que era trote... mas não: dear dear André me ligou novamente do Canadá e ria descaradamente da minha voz de travesseiro. Queria que eu ligasse pra irmã dele aqui pra ver se o número estava correto (!!!). Nem sei como consegui anotar o tal telefone. Em português eu entendia tudo errado e ele teve que dizer em inglês, pra eu não confundir três com seis. O puto ainda resolve botar o namorado dele na linha pra terminar de tirar sarro de mim. Agora... calcule: uma indivídua com o fígado ainda ocupado no processo de absorção de doses maciças de álcool... com um bretão típico do outro lado da linha. Eu acho que só respondi yes yes yes... não conseguia entender nada daquele sotaque de Birmingham...

A única coisa que eu entendi foi: "wake up, lazy bitch!".

E depois mais umas três pessoas ligaram. Um foi engano (puto). Quanto aos outros, perdoem-me, por favor. Nem lembro o que foi que eu respondi.... hahaha.

*desovado por gabi as 6:08 PM

Ontem foi a PIOR discotecagem da minha vida. Falando sério. Nunca fiquei tão puta. Uma coisa é você fazer uma discotecagem cagada por incompetência/inexperiência. Outra coisa é quando o problema não é seu, mas do equipamento... Não dava. Simplesmente. E, ironicamente, o auge do tilt no equipamento ocorreu bem na minha vez. Charming, no? AAAAAAAARGH!!!

Nem lembro direito o que "consegui" tocar... acho que "Miles iz Ded" (Afghan Whigs). "Que Sera, Sera" (Doris Day) foi o acidente mais surreal da minha história de "descotecagem"! Tivemos que entrar com uma música às pressas (por conta do tilt) e saiu justo essa.... hahahaha!

Também rolei... hum... T-Rex, Roxy Music, Rubettes... Ladytron e Zoot Woman.. e PJ Harvey.

*ai*, viu?

*desovado por gabi as 4:05 PM

Dear Buckster! Finalmente, não?

Pleased to meet you. ;-)

*desovado por gabi as 3:55 PM

sexta-feira, agosto 09, 2002

13,600 kg. Esse é o peso atual da "pequena" Trânsito. O veterinário disse que weimaraners (como a mãe dela) chegam a 30 kg. Pânica. A cada dia que passa, fica impossível carregá-la no colo ou contê-la. A Trânsito não é brava de jeito nenhum, mas como ainda não pode passear, ela raramente vê pessoas e outros bichos e barulhos. Então fica assustada com qualquer coisa. Juro que o animal poderia ter causado um acidente horrível se eu não tivesse me prontificado para levá-la ao veterinário com a ermã. Ela simplesmente pulava no colo da Mariana nas curvas... Pulava nos meus ombros (ela tem complexo de estola), lambia o volante e babava alucinadamente....

Além disso ela nem deu trela pra galinha morta de plástico que a Mariana comprou pra ela. Bicho mais blasé pra brinquedinhos, viu? Bom pra ela é morder nossos braços e cabelos...

Mas fora isso... meu cãozinho (ermã vai adorar o "meu") com gigantismo está ótimo. Pêlo brilhante. Dentinhos já em processo de troca. Arranca elogios de todos.... e interrogações também:

Amigo dos animais anônimo: "Aaaaaaaaai... que cachorro mais liiiiiiiiiindo!"
Ermãs: "Obrigada."
Amigo dos animais anônimo: "Qual é a raça?"
Ermãs: "Meio viralata, meio weimaraner."
Amigo dos animais anônimo: "Não é labrador não?"
Ermãs: "Não."
Amigo dos animais anônimo: "E qual é nome dele?"
***** auge da conversa e momento tão esperado pelas duas ******
Ermãs: "É ela. E o nome dela é Trânsito."
Amigo dos animais anônimo: "Trââânsito? Por quê?"
Ermãs: "É o nome de uma personagem de um livro aí..." (a resposta varia de acordo com a aparência da pessoa. se vemos que ela aceitará bem, dizemos que é o nome da puta da casa dos espíritos)

Só falta mais uma dose de vacina e a pequena grande Trânsito poderá correr alegremente pelo campinho cheio de seda e ponta da pracinha aqui da vizinhaça....

*desovado por gabi as 4:22 PM

The microfine network of eyes traversing your shoulders causes me to shudder in anticipation of the coming of the wondrous season of jaundiced eskimos and impotent Anglican priests.

The Surrealist Compliment Generator

*desovado por gabi as 3:59 AM

Friends will be friends...

Hoje eu recebi um e-mail tão lindinho... de um amigo tão querido... que me deu conselhos e broncas e para explicar melhor como eu devo agir com a situação que me preocupa (e não deveria) agora, ele usou como exemplo aquele filminho do Matthew Broderick, Jogos de Guerra:

"...Suddenly the screen goes blank, and after a moment, the computer voice says - "A strange game.................. the only way to win, is, not to play". Well, that`s a very roundabout way of saying that you should empower yourself to re-assert your own comfort zones and boundaries. The only way for you to win this game, is..."not to play"".

(ok, ok... vou seguir seu conselho. E assistir a esse filme. Que não vejo há uns 10 anos, pelo menos)

E só pra completar a minha felicidade/saudade de amigos que eu amo e que moram muito muito longe de mim, o André (dear, dear, dear), que se mudou de mala e cuia pra Toronto há dois anos, resolveu me ligar. Não bastava todo nosso blablabla em messengers, e vê-lo por sua webcam e ouvir a vozinha dele (com um português péssimo já). Tínhamos que nos falar por telefone. E por meia hora... parecia que ele nunca saiu de São Paulo.

*desovado por gabi as 3:46 AM

*ai*

*desovado por gabi as 3:23 AM

Linda, linda, linda. Nunca me canso de ouvir:

100,000 fireflies
The Magnetic Fields

I have a mandolin.
I play it all night long.
It makes me want to kill myself.
I also have a dobro
made in some mountain range -
sounds like a mountain range in love
but when I turn up the tone
on my electric guitar

I'm afraid of the dark without you close to me.
I'm afraid of the dark without you close to me.

I went out to the forest and caught
a 100,000 fireflies.
As they ricochet round the room
they remind me of your starry eyes.
Someone else's might
not have made me so sad
but this is the worst night I ever had,

'cause I'm afraid of the dark without you close to me.
I'm afraid of the dark without you close to me. Always was.

You won't be happy with me,
but give me one more chance -
you won't be happy anyway.
Why do we still live here
in this repulsive town?
All our friends are in New York.
Why do we keep shrieking,
when we mean soft things?
We should be whispering all the time ...

*desovado por gabi as 3:00 AM


Dona Lydia e meu pai, circa 1952


A conclusão que tirei de Jessica Stein foi a seguinte: Não. Eu não tenho uma mãe judia.... mas eu tenho uma avó árabe. É simplesmente a mesmíssima coisa. Creepy, até. Veja:

1) Minha querida vovó é igualmente dominadora;
2) Ela acha que eu sou a pessoa mais fantástica da face da Terra (me chama de "meu orgulho", coitada!);
3) Dona Lydia (esse é o nome dela) sempre tem R$ 10 pra me dar porque sabe que eu nunca tenho um puto;
4) Desde meu nascimento, já me deu quilos e quilos de jóias (o sonho dela é me ver usando batom cor de rosa e brincos de ouro);
5) Vive querendo me arranjar com algum cara (especialmente se for patrício, médico/fazendeiro e cheio da grana);
6) Faz competição com as irmãs pra ver quem tem os melhores netos (nesse caso ela está quase sempre em desvantagem);
7) Vive tentando arranjar empregos pra mim (sem que eu peça);
8) Tem parte do meu enxoval preparado desde quando eu tinha uns 10 anos;
9) Eu nunca como o suficiente ("a comida está ruim?");
10) Tira sarro de mim descaradamente;
11) Vive dizendo pra eu me casar logo, antes que seja escolhida (em vez de escolher, sabe?);
12) Já tricotou pelo menos duas mantinhas pros meu filhos (!!!! AHHHHHHHHH!!!!);
13) Perguntas de Dona Lydia que não querem calar: "Tem algum paquera?", "Cadê o batom?", "Conseguiu alguma coisa (emprego)?", "Por que é que você só vai naquela Lôca, hein??", "Quando é que você vai viajar de novo? Fiz um gorro de lã pra você especialmente pra isso.".

Não me entenda mal. Eu amo a minha avó. Ela só não é uma avó do tipo comum, fisica e psicologicamente. Não é do tipo que te pega no colo e faz carinhos. Quase não cozinha mais... ela já tem 85 anos, afinal de contas. E depois... do que eu estou reclamando? Hahaha... Ela é minha avó, ou seja, não tem controle nenhum e quase nenhuma noção do que realmente se passa na minha vida. A dominação dela é quase nula... mas é engraçada, isso é. Hahaha.
*desovado por gabi as 2:11 AM

E hoje (ontem), dia de sorte no cinemão. Unibanco Arteplex cobrava R$ 2 pelo ingresso. Promoção de aniversário. Me joguei, óbvio. Queria muito, muito ver Uma Adolescente de Verdade, mas Maurice e Wand (que encontrei casualmente) me desencorajaram. Será que é tão bosta assim mesmo? (Eu tenho fixação pela Catherine Breillat. Sem nunca ter assitido a nenhum filme dela....)

Então acabei vendo estes. Cinematerapia:




*desovado por gabi as 1:48 AM

Tive sonhos bizarros.

Num deles havia um principezinho inglês na minha geladeira. Ele morava lá. Era lindinho. Tinha o tamanho de uma Barbie. Morava mais especificamente dentro da gavetinha onde minha mãe guarda presunto e queijo. Todas as noites eu abria a geladeira e ficava horas e horas conversando com ele. Até que me apaixonei. Muito. Fiquei louca quis largar tudo para segui-lo até a Inglaterra.

Lembro da minha mãe dizendo algo assim: "... e você vai largar tudo por um principezinho inglês? Com tanto homem neste mundo?"

....hahahahah.

*desovado por gabi as 1:34 AM

quinta-feira, agosto 08, 2002

Aiiiiiiiiii... que vontade de sair correndo e me esconder num dos meus livros preferidos.....

(controle-se, controle-se. 4 leituras em pouco mais de 2 anos é delírio)

*desovado por gabi as 4:03 AM

Para momentos de mais pura lassidão (uma das minhas palavras prediletas ever) - auto-induzida ou não - e para ouvir logo após "Some Velvet Morning", nada melhor do que "The Last Good Day of the Year" (Cousteau).

(aaaaaah.... sempre me vejo na Côte D'Azur, num dia azul e ensolarado e usando um biquíni branco a la Ursula Andress quando ouço esta música...)

"don't tell me
that you get sick of living
when the summer's so forgiving although we have stolen
all of the things that we thought we had owned then
have disappeared

all these things in flavour
won't do you no favours
when the summer's light is fragrant with scents of returning
you relent, you resent, now you're burning
for nothing to change...."

*desovado por gabi as 4:02 AM



"Some Velvet Morning"
(1967) lyrics by Lee Hazelwood
performed by Nancy Sinatra and Lee Hazelwood

Some velvet morning when I'm straight.
I'm gonna open up your gate.
And maybe tell you 'bout Phaedra
and how she gave me life
and how she made it in.
Some velvet morning when I'm straight.

Flowers growing on the hill.
Dragonflies and daffodils.
Learn from us very much.
Look at us but do not touch.
Phaedra is my name.

Some velvet morning when I'm straight.
I'm gonna open up your gate.
And maybe tell you 'bout Phaedra
and how she gave me life
and how she made it in.
Some velvet morning when I'm straight.

Flowers are the things we knew.
Secrets are the things we grew.
Learn from us very much.
Look at us but do not touch.
Phaedra is my name.

Some velvet morning when I'm straight.

Flowers growing on the hill.

I'm gonna open up your gate.

Dragonflies and daffodils.

And maybe tell you 'bout Phaedra

Learn from us very much.

And how she gave me life.

Look at us but do not touch.

and how she made it in. "


Como será isso na voz de Bob Gillespie e (!!!) Kate Moss (!!!)? Nancy rules.
*desovado por gabi as 3:45 AM

Por que diabos até hoje eu não sei a diferença entre MANTA e COBERTOR??

*desovado por gabi as 3:18 AM

Por que é que, ultimamente, sempre que quero ISQUEIRO eu peço por um CINZEIRO?

(cena: boate lotada. som no último volume. gabriela desesperada por uma dose de nicotina e, pra variar, desarmada tanto de sua caneta Bic quanto de um isqueiro, procura avidamente um fumante munido de tal acendedor...)

Gabriela: "Oi, tem cinzeiro?" (fazendo mímicas de isqueiro)
Fumante Anônimo: *cara de interrogação*
Gabriela: (incansável, gesticulante e já com um cigarro na boca) cinzeiro, por favor?
Fumante Anônimo: Você quer dizer ISQUEIRO? *olhar de escracho*
Gabriela: Ah.... isqueiro, isso mesmo... *cara de cu*
Fumante Anônimo: Não tenho.

(Gabriela sai apressadamente em busca do mico #2)

*desovado por gabi as 3:17 AM

Por que toda vez que tento escrever a inocente palavra "pauta" (especialmente em e-mails para a chefia) sempre sai "puta"?

Ato fálico, digo, falho?

*desovado por gabi as 3:09 AM


*desovado por gabi as 2:05 AM

Momento clipping (ou porque não é todo dia que a fina aqui sai na Erika Palomino Tá meu beeeeem!!!)

:: Macchinazero @ Supper Club
r. Jaguaribe, 482, Higienópolis

Projeto que traz duplas de DJs/amigos para as picapes. O set varia entre black, 80's, eletrônico e indie. Esta noite já acontecia antes no Café Nanquim e toma novos rumos no Supper Club. Tocam as duplas Rodrigo Hagen e Gabi Sampaio, Thy e Lelo, Dr Gori e Rafael, Ana Lígia e Dani, Analu e Sandra Campello. A organização é de Rita Damasceno.
Neste sábado.
R$ 5 de entrada e R$ 5 de cons. mínima


Eu e Rodrigo estamos combinando uma discotecagem fina desta vez. Menos podreiras... Vamos ver até onde minha verve pseudo-eletrônica vai, haha.

Aliás, queridos Ana Lígia, Dani e Dr. Gori também são diversão garantida.

*desovado por gabi as 1:41 AM

quarta-feira, agosto 07, 2002

Integrantes do Oasis sofrem acidente de carro nos EUA

(as x milhas de indianápolis, talvez? soberba ao volante?)

*desovado por gabi as 5:49 PM

"Cutelaria Pessoal" é o nome pomposo que dão a reles cortadores de unhas para chamar a atenção.

Pra mim, cutelaria pessoal é ou uma coleção de lindas faquinhas para cozinha (ginsu) ou então fetiche de Lorena Bobbit wannabes.


*desovado por gabi as 4:33 PM



". . . What are these,
So wither'd and so wild in their attire,
That look not like th' inhabitants o' the earth,
And yet are on't? Live you? or are you aught
That man may question? You seem to understand me,
By each at once her choppy finger laying
Upon her skinny lips: you should be women,
And yet your beards forbid me to interpret
That you are so."
(Macbeth, Act I, scene iii, lines 39-47, when Banquo and Macbeth meet the Weird Sisters on the heath )


Resolvi fuçar na pilha de livros que tenho para ler e escolhi Macbeth. Meu primeiro Shakespeare, propriamente dito, oh!

So far, so good. (as três bruxas são incríveis... mal posso esperar pra chegar até Hécate)

E me faz sonhar com a Escócia... *ai*


*desovado por gabi as 4:09 PM

Do Jornal da Mostra:

"FESTIVAL SUÍÇO TEM UMA ADAPTAÇÃO DE OSCAR WILDE PARA O CINEMA COM HUMOR E IRONIA

Uma pequena obra-prima do humor e ironia bem English é a transcrição por Oliver Parker, para o cinema, da peça de Oscar Wilde, "The Importance of Being Earnest". O título da peça permite em inglês um jogo de palavras, pois seus dois personagens chamam-se falsamente Ernest. No Brasil, a peça recebeu a tradução de A Importância de ser Prudente, mas os italianos chegaram perto do original inglês, usando Honesto que rima com Ernesto. Locarno viu o filme depois da meia-noite, pois a cidade comemorava a festa nacional suíça, como fogos de artifício, bombinhas, busca-pés e peidos de velha, no único dia em que se permite fazer barulho depois das 20 horas. Num encontro com os jornalistas, Oliver Parker falou de sua preferência por Oscar Wilde, cujos diálogos admira pela profundidade, mas também pela leveza.

AMERICANA NUMA PEÇA BEM INGLESA

"O humor de Oscar Wilde continua atual como na sua época", diz Oliver Parker: Eu sempre gostei desse autor, desde minha época de ator. Isso levou-me a fazer "O Marido Ideal", cujo texto bastante teatral parecia impossibilitar uma transcrição para o cinema. Esse texto é uma mistura do melodramático com uma farsa. Não é uma peça perfeita como "The Importance of Being Earnest", o que me deixou a liberdade de escolher um estilo próprio ao cinema. Tive oportunidade de consultar
o original da pela e vi que Wilde modificara o texto apenas 6 dias antes da primeira representação.

JM - Esse trabalho de adaptação já tinha sido feito com Otelo...

Oliver Parker - Há dez anos, interpretei Otelo para jovens estudantes e vi que eles ficavam lendo seus livros e nem sequer olhavam para o palco. Eu não entendia, porque a história é apaixonante e mesmo um polar extremamente importante. Como interessar os jovens e mostrar-lhes que não se trata de uma obra acadêmica? Foi uma das causas porque passei para o mundo do cinema. Depois dessas adaptações de Wilde, acho que irei transcrever uma peça de Dorian Green.

JM - O filme é inglês mas uma atriz, Reese Witherspoon é americana e tem vivido personagens americanas, como aceitou trabalhar num filme vitoriano?

Oliver Parker - O papel que ela vive não é americano, porém bastante dinâmico muito parecido com o que ela já interpretou nos filmes americanos mais contemporâneos. Evitei certo jogo de maneiras da época que não se conceberiam hoje, a fim de garantir um equilíbrio. Fiz o filme com atores que conheciam muito bem as peças de Wilde, mas quanto a ela - que vi no filme "Election" no papel de uma criatura ingênua ou falsamente inocente e que muda o mundo do qual se
aproxima - achei ser a pessoa certa. Não queria uma mulher doce e passiva, mas bem determinada e forte. Wilde é possante na escrita e difícil, por isso, dar aos personagens uma vida interior. É preciso se usar de descontração e Witherspoon consegue viver o papel sem uma maneira teatral.

JM - E com relação aos dois atores, os dois Ernestos, Rupert Everett e Colin Firth?

Oliver Parker -Ambos já trabalharam juntos em outras ocasiões e eu gostaria de ter filmado a maneira como se entendem fora das filmagens, por ser algo extremamente divertido. Embora muito diferentes, eles criam uma dinâmica quando estão juntos. Rupert é um tanto ele mesmo, mas é isso que de certa maneira dá força no filme. "


*desovado por gabi as 11:56 AM

segunda-feira, agosto 05, 2002

E o mundo é mesmo uma quitenete um Kinder Ovo (com direito à surpresinhas), como diz o Levy.

Fazendo meu ritual diário de baixar músicas no Kazaa, descobri que o Felipe Gutierrez puxou Múm de mim (he, no pun intended).

Que coisa. A cada dia percebo que a Internet só me mostra como este mundo é pequeno e como todo mundo está interligado. Teoria dos seis graus de separação, perhaps?

*desovado por gabi as 6:43 PM

"Charms in limited supply and refusing to stretch
That indefinable nothing somehow keeps pushing you
Finding the right words can be a problem
How many times must it be said
theres no plan it had to happen

Got to move on sometime and its about time
By putting one foot in front of another
And repeating the process cross over the street
You’re free to change your mind
Strength through diversity
Couldn’t have put it more plainly

Got to move on sometimes
Got to move on sometimes
Got to move on sometimes
Got to move on sometimes

Charms in limited supply under Threat of extinction
That indefinable nothing somehow motivates you
Finding the right words can be a problem
How many times must it be said
Theres no plan it had to happen

Got to move on sometimes
And its about time
By putting one foot in front of another
And repeating the process
Cross over the street
You’re free to change your mind
Strength through Diversity
Couldn’t have put it more plainly"

*desovado por gabi as 6:31 PM

E tem mais:

"Sex, in any case, has nothing to do with Adam and Eve's Fall from grace in Genesis. Their sin is one of disobedience, specifically eating fruit from the "tree of the knowledge of good and evil," that is, reaching for godlike knowledge ("ye shall be as gods," the serpent tells Eve, "knowing good and evil" [Gen. 3:5]). Eve, tempted by the serpent to partake of the fruit, gets blamed by Adam ("she gave me of the tree," Adam tells God, "and I did eat," as if Eve had a choice but poor Adam didn't). (The woman is given all the blame also by the early Christian church) God punishes them both, with the punishment of Eve being pain in childbirth ("in sorrow thou shalt bring forth children") and unequal status ("thy desire," God tells her, "will be to thy husband, and he shall rule over thee"."

Simplesmente revoltante. Eva era nada mais que uma garota visionária. Só isso. Adão, um pau mandado.

Pense bem. Isso não se parece com aqueles episódios clássicos da infância, de quebra-pau entre irmãos? O irmão mais velho sempre toma no cu porque o mais novo, cagüeta por natureza, vai lá e conta pro papai ou pra mamãe uma história totalmente sem pé nem cabeça, jogando toda a culpa no primogênito? (Hmm! Mais tarde filosofarei sobre o pobre Caim. Eu sempre me senti maldita por ser mais velha, como ele. hahaha)

Isso tudo saiu daqui

If you're into S&M and Bible studies, talvez goste disso também, hahaha.

*desovado por gabi as 3:49 AM



PO-DE-RO-SA

(Lilith - personagem estrategicamente suprimido do maior livro de contos de fadas do planeta - é a "santa" protetora deste blog. Definitivamente.)

"According to rabbinic tradition, Eve is not even Adam's first wife. His first wife is Lilith, who leaves him because during sexual intercourse Adam won't let her be on top."

Eu digo, fez muito bem em largar aquele bundão cagüeta e se mandar pros infernos mais profundos, onde dedicou-se somente a parir demoninhos.

You go, girl!
*desovado por gabi as 3:39 AM

domingo, agosto 04, 2002

E ontem, numa festa na casa de um amigo ex-gótico-de-carteirinha-dançarino-de-paredes-e-puxador-de-rodo-no-Cais-e-Madame-Satã, ouvi pérolas da minha época de flerte com o movimento (é, só flerte). Quase chorei de tanta nostalgia:

* "Compulsion" - Martin Gore
* "Penny Century" - Cassandra Complex
* "Lorelei" - Cocteau Twins

Só faltou mesmo "Fait Accompli", do Poésie Noire. Essa eu AMAVA.

*desovado por gabi as 5:21 PM

A Veja desta semana está com uns títulos de matérias muito cinefilamente engraçadinhos, reparou?

* "Marta Ataca" - sobre a troca de farpas entre Marta Suplicy e Rosinha Garotinho (é assim mesmo tudo no diminutivo??)
* "De Olhos Bem Abertos" - sobre a nova moda nipônica de ocidentalizar os olhos puxados
* "Gene é um Gênio" - sobre o último filme de Gene Hackman.

...???

ps: Aliás, alguém aqui viu o palanque do Garotinho desabando? Genial!!!

*desovado por gabi as 5:16 PM

sábado, agosto 03, 2002

Já me recuperei.

*desovado por gabi as 4:53 AM

Pure and simple, my ass.

*desovado por gabi as 4:52 AM

Da série "músicas que me deixam retardada e sentimentalóide":

Pure (Lightning Seeds)

night time slows, raindrops splash rainbows
perhaps someone you know, could sparkle and shine
as daydreams slide to colour from shadow
picture the moonglow, that dazzles my eyes
and I love you

just lying smiling in the dark
shooting stars around your heart
dreams come bouncing in your head
pure and simple everytime
now you're crying in your sleep
i wish you'd never learnt to weep
don't sell the dreams you should be keeping
pure and simple everytime

dreams of sights, of sleigh rides in seasons
where feelings not reasons, can make you decide
as leaves pour down, splash autumn on gardens
as colder nights harden, their moonlit delights
and I love you

just lying smiling in the dark
shooting stars around your heart
dreams come bouncing in your head
pure and simple everytime
now you're crying in your sleep
i wish you'd never learnt to weep
don't sell the dreams you should be keeping
pure and simple everytime

look at me with starry eyes
push me up to starry skies
there's stardust in my head
pure and simple everytime
fresh and deep as oceans new
shiver at the sight of you
i'll sing a softer tune
pure and simple over you

if love's the truth then look no lies
and let me swim around your eyes
I've found a place I'll never leave
shut my mouth and just believe
love is the truth I realize
not a stream of pretty lies
to use us up and waste our time

lying smiling in the dark
shooting stars around your heart
dreams come bouncing in your head
pure and simple everytime
now you're crying in your sleep
i wish you'd never learnt to weep
don't sell the dreams you should be keeping
pure and simple everytime

look at me with starry eyes
push me up to starry skies
there's stardust in my head
pure and simple everytime
fresh and deep as oceans new
shiver at the sight of you
I'll sing a softer tune
pure and simple over you
pure and simple just for you

*desovado por gabi as 4:47 AM

sexta-feira, agosto 02, 2002

Ah, sim.

Scattered é uma palavra da língua inglesa que me define com perfeição incrível.

*desovado por gabi as 7:05 PM

Lá pelas 4 da manhã de hoje eu tive uma epifania incrível. Acho que descobri um caminho. Fiquei tão contente, tão maravilhada que não conseguia nem dormir. Pra quê dormir? Eu tinha acabado de concluir qual era a minha missão na Terra!!!!

Mas aí finalmente eu fechei os olhos. Tive sonhos bizarros e acordei com a Trânsito brincando de homem-bala e se jogando em mim. Quando eu acordei toda a minha empolgação de repente virou uma coisa branco e preto. Eu não tinha mais certeza que aquilo tinha sido realmente uma epifania. Comecei a ficar com medo. Quase desisti.

Mas quer saber?

Não vou desistir.

Meu cu pra mim mesma.

EU ACHO QUE DESCOBRIIIIIIIIIIIIIIII!!!!

*desovado por gabi as 7:04 PM



Voraz consumidora (quando tenho la plata) de relíquias sebastianas e semelhantes, é simplesmente óbvio que vou comprar esse disquinho da Isobel Campbell assim que possível. Eu sei que disse que Billie Holiday na voz da "prima-dona do indie rock" deve soar esquisito, mas ainda assim acho uma iniciativa muito bonitinha da parte dela.

E vocês viram que é capaz do Gentle Waves aportar por aqui em outubro? Santo British Council... realize meus desejos! Acho que até minha mãe gostaria de ir (Gentle Waves é uma das poucas coisas que eu ouço que não a incomoda).
*desovado por gabi as 6:50 PM

Até que enfim a Angelina Jolie se separou daquele cara, hein? E, bafaum, brigou com o pai. Tsc.

*desovado por gabi as 6:39 PM

"Os talentosos atores Ewan McGregor e Albert Finney estão confirmados no elenco da produção da Columbia Pictures Big Fish. O filme será dirigido pelo consagrado cineasta Tim Burton e produzido por Dan Jinks, Bruce Cohen e Richard D. Zanuck. Big Fish vai começar a ser rodado em janeiro próximo no estado americano de Alabama. Baseado no 'best-seller' homônimo de Daniel Wallace, o longa-metragem contará a história de um pai à beira da morte (Finney) cujo filho busca saber mais sobre a vida dele e acaba recriando uma série de mitos e lendas inspirados em alguns dos poucos episódios que ele consegue apurar. Em sua jornada, o filho
descobre grandes feitos e fracassos do pai. No filme, Ewan McGregor vai interpretar o personagem de Albert Finney na recriação das histórias imaginadas pelo filho."

*desovado por gabi as 3:52 PM

Dizem que é possível saber muito sobre um indivíduo pelo seu lixo.

Pois eu resolvi desentupir minha carteira. Pela quantidade de tranqueira, é de se imaginar que eu ando por aí com uma capanga... não. Na minha carteira entra tudo. Menos dinheiro. Quando eu o tenho prefiro deixá-lo espalhado pela bolsa. Vai saber... mania.

Vejamos:

* 3 extratos (da época em que ainda tinha dinheiro no banco)
* 15 recibos/protocolos
* 1 nota gigantesca de supermercado, do dia 01/05 (comprei Vodka Polanski, entre outras coisas)
* 1 flyer da dramática do dia 10/05 (quando o stardust ainda existia)
* 1 segunda via de passageiro de uma passagem para o Rio de Janeiro (08/11/01, embarque às 14h30, R$38 e provavelmente a última vez que estive por lá)
* 1 cartão com os telefones para emergência da minha chefe, o superior e a toda-poderosa de uma agência de RP que eu trabalhei há um ano.
* 1 envelopinho amassado e aberto, com os dizeres "gabriela, feliz natal. vovó" (tinha R$ 200, que eu obviamente torrei em um piscar de olhos)
* 7 cartões de visita
* 1 ingresso para ver "Cidade dos Sonhos" (07/05 - 18h - R$ 4, com Maurice e Wand)
* 1 ingresso do Free Jazz do ano passado (26/10/01 22h R$ 50 Grandaddy, Sigur Rós e Belle and Sebastian)
* 1 ingresso para ver Casino, PB e Supertrunfo no Sesc Pompéia (04/05 21h R$ 10)

Oh, sim. Consegui jogar 2/3 disso fora. Sou uma pessoa mais leve.

*desovado por gabi as 1:33 AM

quinta-feira, agosto 01, 2002

Frio. Chuva. Sozinha em casa. Disciplina. Muita disciplina.

Hoje eu tive febre de ouvir Kings of Convenience, adormecido numa pastinha do Kazaa.

Boooooooooom.


*desovado por gabi as 10:34 PM



You are a siren.

What legend are you?. Take the Legendary Being Quiz by Paradox


*desovado por gabi as 7:59 PM


Aries



What's *Your* Sex Sign?


*desovado por gabi as 7:42 PM

37.5 %

My weblog owns 37.5 % of me.
Does your weblog own you?

*desovado por gabi as 6:43 PM

Oh sim, não poderia deixar de me juntar a este co(u)ro.



Que coisa mais grotesca aquele ogro desqualificando o amado Rick Levy bem na minha frente! A Ana e a Vivian também testemunharam a cena triste. Ficamos as três pálidas de tanto terror. E depois aqueles seguranças robóticos botaram a gente pra dentro de qualquer jeito...

Ainda assim, Levy dearest.... foi melhor. Imagine o que será do Disney Club sem a vossa presença morena na porta? Na-da. Eu me recuso a pegar comanda com outra pessoa.

Que história bizarra é essa de pedir desculpas, Vivian? Ninguém pediu desculpas pra mim não.... hahaha. O cara se deu ao trabalho?
*desovado por gabi as 6:34 PM

Medo, medo. Dias horríveis. Não conseguia chegar nem perto do computador de tanto stress. Tá passando... espero.

*desovado por gabi as 5:46 PM

hum... adivinhe pra que servem as setas?

... et puis je fume.


versão 5.0 - pink martini

I'm BORED of the rings
I'm BORED of the rings

maystar designs | maystar designs | maystar designs